O ambiente familiar é o habitat onde o individuo humano se desenvolve. Esse ambiente implica bastante no campo desenvolvimental. Bee (1996/2005) fala da ecologia familiar” e os relaciona às sensações positivas ou negativas das crianças no campo dos apegos (seguros ou inseguros). A qualidade e quantidade desse apego podem, desde cedo, facilitar ou dificultar o desenvolver de um self seguro ou inseguro, propensão a maior ou menor uso da luta e busca de bem estar e segurança existencial.

“O primeiro relacionamento de apego é o ingrediente mais influente na criação do modelo funcional da criança.” (Bee, pg.323).

A modalidade como a família se estruturou e o papel que a criança possui nesse grupo, tem tudo a ver com a edificação de si mesma (self) na descoberta de seu lugar no mundo, significativo ou não, denegrindo ou fortalecendo sua identidade no mundo real (ou imaginário).

O ambiente inicial, doméstico, estressantes, ríspidos, negligentes, abusivos, violentos, desvalorizantes, costuma empurrar a criança para o desenvolvimento de um quadro depressivo. Esse tipo de família, incentiva as síndromes de abandono, deixam de cuidar da proteção e apoio ao crescimento da criança, permitindo ou facilitando o surgimento do comportamento depressivo.

Ao falar da “Ecologia do Desenvolvimento” ou da criança dentro do sistema familiar em seu desenvolver, Helen Bee (1996) fala da força do “tom emocional da família”, “responsividade”, “comunicação e controle”, além de enfatizar a cultura, o trabalho dos pais e suas características pessoais, o apoio ou opressão sobre a criança, bem como seus padrões educacionais.

Um conjunto, ou sistema de influencias, afetam as atitudes dos pais, parentes e crianças, afetando a dinâmica familiar e o desenvolvimento geral da criança inserida e dinamicamente existente. A criança não é um objeto modelável como se podia acreditar com as teorias ambientalistas, ela tem sua dinâmica interior, seu estilo pessoal e adaptativo, ou seja, sua forma especifica de construção de si mesma, mas suas experiências contam e são conteúdos fortes com os quais ela vai operar essa construção de si mesma, da realidade e da interação eu/mundo.

Bee (1996) cita a teoria ecológica de Bronfenbrenner (1979) que fala das camadas ou círculos concêntricos do sistema ecológico em que a criança se desenvolve. “O circulo mais central” (microssistemas) inclui a vivencia direta da criança com a família, creche, escola, comunidade parental e próxima.

O tom emocional da família, da creche e da escola, tem força diante das necessidades e do crescimento infantil, e o seu oposto pode prenunciar possíveis transtornos como o da depressão infantil.

“Crianças seguramente apegadas são mais hábeis com os companheiros, mais exploradoras, mais seguras de si mesmas… o carimbo dos pais aumentam a força do que ensinam a criança e a eficiência de sua disciplina”. (Mac DONALD 1992, in BEE, 1996, pg. 373).

O atendimento à criança depressiva, portanto, envolve um tratamento multi e interdisciplinar, onde entram pais, médicos, psiquiatras, professores, psicopedagogos, etc… Em tarefa psicoeducativa e cientifica.

Cruvinel e Boruchovitch (2014) conceituam a depressão como sendo um transtorno do humor e que na infância tem se mostrado intenso na atualidade e que esse transtorno não ocorre de modo isolado e sim associado a vários prejuízos (comportamentais, familiares, escolares, etc…). As autoras Consideram a questão da regulação emocional para que cada criança possa se desenvolver afetivamente de modo saudável.

Publicação sugerida pelo autor.

65 Comentários Respondidos

  • Larissa Vieira Ferreira  30 de junho de 2017 em 13:57

    O convívio familiar é de extrema importância para o desenvolvimento de uma criança, a base familiar inclui valores na personalidade na expressão com o mundo, tornando crianças mais fortes psicologicamente, felizes, confiantes e quando inseridas em meios não saudáveis a tendência e se ter criança doente e posteriormente um adulto doente, por isso é importante manter a qualidade no âmbito familiar,escolar, seja qual for o lugar.

    Responder
    • SUELLY REJANE SANTOS FERREIRA  27 de novembro de 2017 em 19:27

      O ambiente familiar é certamente o lugar que contribui sobremaneira para a formação do indivíduo em todos os aspectos. Sendo assim, uma criança que é estimulada adequadamente e que recebe afeto e cuidado de seus membros familiares, possivelmente não estará suscetível a depressão infantil e ou/ outras patologias relacionadas a afetividade e aos vínculos estabelecidos no meio intra-familiar. Por outro lado, se a criança for submetida a um convívio conflitante e pouco saudável,com influências negativas, poderá ser acometida por alguma patologia infantil.

      Responder
  • Luciene Lepaus  1 de julho de 2017 em 21:05

    O alicerce do desenvolvimento infantil começa dentro do ambiente familiar,que é onde ela esta inserida inicialmente.Um ambiente conturbado,faz com que a criança se pergunte se o mundo é assim,e até mesmo antes de conhecê-lo se recluem dentro de si mesmo.A família deve evitar ao máximo que esses pequenos sejam expostos a situações sem que antes mesmo poder entende-las. A mente da criança deve desenvolver somente o necessário para sua evolução de acordo com o tempo,não deve ser perturbada por algo que não momento não cabe a ela compreender.

    Responder
  • Geovana do nascimento Nascimento  2 de julho de 2017 em 14:55

    A família é considerada importante,pois ela é a base da qual a criança nessecita, uma família mal estruturada não oferece um ambiente saudável para o desenvolvimento de uma criança.

    Responder
  • tania lucia coimbra santos oliveira  4 de julho de 2017 em 11:56

    a maioria dos problemas apresentados na adolescencia, vem de convivio familiar conturbado na infançia, com a correria do dia a dia os pais não tendo muito tempo para cuidar dos filhos ou as vezes por negligencia mesmo, deixam de da o carinho necessario que seus filhos precisam. criança precisa de um ambiente saudavel pra se tornar um adulto saudavel.

    Responder
  • Rafaela de Deus Freitas  5 de julho de 2017 em 00:00

    Um ambiente que não fortaleça vínculos afetivos com a criança, poderá acarretar duras consequências a socialização, nós reproduzimos e produzimos comportamento, do mesmo modo acabamos por vezes criando uma ambiente hostil ao desenvolvimento da família, que passa a ter inúmeros problemas de convivências. Sendo a família frágil logo teremos crianças propensas a desenvolver a depressão.

    Responder
  • Poliane Bitencourtt  5 de julho de 2017 em 14:53

    Podemos observar a importância de uma boa convivência familiar na formação das crianças.
    Ambientes turbulentos, com muitas brigas não trazem benefícios nem para nós adultos quem dirá para os pequenos.
    é fundamental que a criança esteja sempre em ambientes acolhedores, seja em casa, na escola, ou qualquer lugar que frequente.

    Responder
  • Natache Damasio  5 de julho de 2017 em 15:27

    O ambiente familiar tem grande influência no desenvolvimento da depressão infantil, pois a família é a base para seu desenvolvimento pessoal. Crianças que não se sentem bem em seus lares por suas famílias, se isolam impedindo-se de desenvolver suas idéias, vivendo em um mundo só dela. A família é a base do crescimento psicológico de toda criança, se essa criança não tiver esse crescimento, fica impedida por ela mesma de se relacionar com outras crianças, desenvolvendo uma tristeza profunda a ponto de avançar para a depressão.

    Responder
  • katissiani  6 de julho de 2017 em 12:14

    A Influencia da família e um ambiente estável e de extrema importância uma criança que não tem uma estrutura família saudável não tem um ambiente adequado esta sujeito a entra em depressão com mais facilidade. Então a família e a base fundamental tanto nos princípio de aprendizagem para lidar com a situação quanto no relacionamento para positiva o tratamento da criança depressiva

    Responder
  • Patricia Batista Alonso  6 de julho de 2017 em 15:21

    A familia e a base de tudo , a melhor referencia que um filho pode ter, se a familia e bem estruturada , tudo vai ser torna mais facil ,mais se ela vive em um meio de desordem, bagunca pode vim a trazer serios danos psicologicos.

    Responder
  • Evelyn Cristina  6 de julho de 2017 em 16:02

    A família é o principal responsável na construção do lar, é ela quem educa e prepara as crianças para a vida, fazendo assim que elas cresçam o aptos ao convívio social. No entanto, quando não há uma estruturação familiar, essa criança cresce desestruturada e com possíveis problemas psicológicos, como por exemplo, a depressão, no entanto, isso também pode ocorrer em famílias estruturadas e por isso é de grande importância acompanhar todo o desenvolvimento infantil, de todas as classes sociais, econômicas e raciais.

    Responder
  • ADRIANA BOTAZINI RIBEIRO  6 de julho de 2017 em 18:04

    O bom relacionamento familiar é muito importante na vida de uma criança,
    pois, é neste ambiente que ela irá desenvolver-se como pessoa, aprendendo seus
    primeiros passos, gestos, falas, e que serão de grande importância para seus
    relacionamentos futuros. No entanto, se alguma coisa der errado na educação
    proporcionada pelos pais, poderá refletir num comportamento que irá impedir o
    convívio da criança, dentro ou fora de casa.

    Responder
  • Maima Jemilly Santos Silva  8 de julho de 2017 em 19:40

    A família é o espelho para a criança. É nela que a criança se inspira, é onde a criança observa o comportamento dos pais ou pessoas próximas, podendo até reproduzir os mesmos. Sejam eles bons ou ruins, que em sua maioria não são tão exemplares assim. Diante de tanta poluição visual que elas presenciam é possível perceber o quanto estamos errando. Isso acaba gerando uma deficiência intelectual, as quais elas levam para o ambiente escolar e transmitem então para outras crianças. O que acontece dentro dos lares também pode ocasionar a depressão desde cedo. Como a violação sexual ou a exploração dos trabalhos infantis por exemplo. São fatores que levam essa criança ao isolamento total.

    Responder
  • Luismar de Lima s. Teodorio  8 de julho de 2017 em 23:20

    Quem assume a responsabilidade de estar cuidando e educando uma criança toma para si tambem a responsabilidade de dar o exemplo , nem sempre só os pais , mas tambem diversos cuidadores. A criança em sua infinita sabedoria aprende simplesmente vendo algo ou alguem e toma isso para si , duplicando sempre que possivel.

    Responder
  • Miriam Almeida.  9 de julho de 2017 em 10:59

    Entendemos que o ambiente nós ajuda muito ou atrapalha! crianças que crescem nesse tipo de ambiente com certeza ira ser influenciado e afetado. temos que entender que por mais que seja um lar de boas condições ou de péssimas condições. O ambiente tem que ser saudável porque os filhos se espelham nos pais, não só porque são pequenas que não sabem o que está acontecendo ao seu redor, e elas fazem parte da sociedade também. possamos ver como um ambiente cheio de violência, maledicência, falta de afeto etc… pode causar danos numa criança que só quer ser feliz aonde vive .

    Responder
  • Evelyn Alves da Cruz  18 de julho de 2017 em 18:59

    É importante para toda criança que sua base familiar seja composta por pessoas que se preocupam com seu bem estar psicológico, pois tudo que acontece entre os adultos dentro de uma família se reflete nas crianças, então é de grande importância que os pais ou responsáveis pela criança funcionem como filtros, para não permitir que chegue até a criança fatos que podem danificar sua mente.

    Responder
  • Fabricia Perovani da Rocha  19 de julho de 2017 em 02:17

    A família é a base de tudo. É o suporte básico para a vida de qualquer criança. É obrigação dos pais(responsáveis legais) prestar todo tipo de assistência como afetividade, proteção, alimentação, educação, promoção de saúde entre outras, mas infelizmente nem sempre estas obrigações são praticadas. A carência destas assistências pode desencadear diversos problemas, inclusive o transtorno depressivo. O ambiente familiar não precisa oferecer luxo, mas decência, amor e segurança à criança, para que a mesma possa crescer dignamente e se interar com o mundo de forma produtiva e feliz.

    Responder
  • christian carla neves de souza moreira  19 de julho de 2017 em 09:53

    A depressão vem se tornando cada vez mais comum,no decorrente familiar, no qual seu inicio acontece geralmente durante a infância e a adolescia.Porque a onde tem um lar desestruturado o ambiente não e legal e os filhos crescem rebeldes,os nossos lares tem que ser um ambiente agradável aonde podemos ficar em harmonia com todos.

    Responder
  • LARISSA DUARTE CALDERIA  19 de julho de 2017 em 12:54

    A base da criança é a família, então ela não pode viver em um ambiente desarmonioso em conflitos e discussões, as crianças são sensíveis então a família tem que tomar um cuidado com a criança, no falar no olhar no brincar com elas.
    me interessei bastante a frase seguinte do texto:
    “O tom emocional da família, da creche e da escola, tem força diante das necessidades e do crescimento infantil, e o seu oposto pode prenunciar possíveis transtornos como o da depressão infantil”.
    Ou seja não é apenas em casa no ambiente familiar que se pode gerar uma depressão na criança, nas escolas e creches também, então cada pai tem que se certificar como é o comportamento do filho na escola e quem os ensinas se também tem a capacidade de cuidar do seu filho, pois escola e família andam lado a lado.

    Responder
  • Jackeline Batista de Almeida Soares  19 de julho de 2017 em 18:03

    Se a criança não recebe a devida atenção dentro da sua casa, na sociedade ela não saberá se desenvolver intelectual e emocionalmente. Seu conceito de afeto e família está distorcido e ela pode chegar à pensar: se meus pais não me amam, quem vai me amar? Elas podem também começar à fazer comparações com outras famílias e ver como o tratamento é diferente.

    Responder
  • Marcela Olivera  19 de julho de 2017 em 23:44

    É incontestável a importância da família no desenvolvimento emocional de uma criança. A negligencia na educação familiar infantil pode desencadear um processo depressivo de difícil reversão. A criança necessita de atenção e carinho, gestos que nem sempre são observados nessa vida corrida, onde nem sempre são os pais que criam seus filhos e sim a escola, o terapeuta, a psicanalista, a orientadora na igreja. enfim cada vez mais a educação infantil vai sendo deixada de lado por parte da familia e vai sendo terceirizada.

    Responder
  • Luciene de Paula Tinoco  20 de julho de 2017 em 18:37

    O primeiro lugar que a criança deve receber carinho é no lar, para ser sentir segura, confiante, para que tenho um bom desenvolvimento, em toda a sua vida. infelizmente a muitas que passam por situações que gera vários problemas, pessoal, familiar e social. Seja na vida da criança ou adolescentes que vivem em conflito nas fases de desenvolvimento, faz-se necessário maior cuidado, atenção, compreensão. A família é a base onde se inicia o progresso da vida.

    Responder
  • Toaeny Cristina  20 de julho de 2017 em 19:01

    A depressão tem alto impacto na vida da criança e de seus familiares, com isso comprometendo o comportamento na escola e em casa. Por isso que é importante que a família acolher a criança dando atenção, carinho e todo amor para que ela não precise passar por esses problemas e transtorno familiares, atenção dobrada ela nunca é demais um lar edificado, bem estruturado e que tenha um bom diálogo ajuda no desenvolvimento da criança tanto no comportamento quanto no psicológico.

    Responder
  • Mikaela Calmon  21 de julho de 2017 em 14:07

    A família é a base da criança.
    Se a criança cresce em um ambiente conturbado, com brigas e discussões é provável que esta criança irá crescer transtornada com uma visão inversa de uma família comum. Toda família deveria poupar as crianças de certos acontecimentos até mesmo para não afetar o psicológico da criança. Sendo uma família sem estrutura, a criança será afetada mentalmente, no desenvolvimento escolar entre outras coisas.
    A família é a base, o suporte para que a criança cresça, se desenvolva e se torne um adulto com ética e de valores.

    Responder
  • Ruth Ribeiro  21 de julho de 2017 em 16:40

    Um ambiente familiar tranquilo é de extrema importância para o desenvolvimento da criança, um lugar conturbado só ocasionará frustrações na vida da dela que acabara se tornando um adulto com problemas, uma criança precisa de um ambiente saudável para crescer.

    Responder
  • Luciene de Paula Tinoco  21 de julho de 2017 em 18:16

    Toda pessoa precisa sentir-se amada e respeitada. A criança não é diferente, por ser delicada, indefesa é necessário atenção no trato, seja no falar, na educação ou na maneira de correção, para que não sinta-se depressiva, rejeitada, agredida, desrespeitada, no ambiente que deveria ser seu aconchego, lugar seguro. Quando a criança sente que é amada no lar, encontra caminhos seguros para seguir com mais confiança, tem uma aceitação no meio em que vive, desenvolvimento sadio com menos problemas. As crianças não devem absorver problemas familiares que possam vir a trazer danos no seu desenvolvimento psicológico.

    Responder
  • Kaila S Plinio 1° Período de Pedagogia  21 de julho de 2017 em 20:33

    O ambiente familiar tem bastante influencia na vida na criança, é nele que ela encontra o seu refugio para sempre que precisar, porém se a família não tem uma boa estrutura a criança se sente acuada e não tem confiança para dizer algo que a esteja incomodando por isso acaba deixando de lado os verdadeiros valores da família que se tornam cada vez mais distantes e acaba influenciando a depressão infantil por falta de afeto,parceria,dialogo,responsabilidades da família

    Responder
  • azenilda  22 de julho de 2017 em 09:36

    o ambiente familiar e de extrema importância no desenvolvimento de uma criança,assim fortalecendo vínculos afetivos.se em uma família isso na o acontece a possibilidade de uma criança viver triste,isolada e ate entrar em depressão e muito mais fácil,diferente de um ambiente alegre onde se a dialogo, e as crianças tem total integração ao ambiente familiar,a família sempre sera a base ,o suporte para que a criança possa se desenvolver e se torna um adulto saudável e estruturado.

    Responder
  • jessica gonçalves  22 de julho de 2017 em 16:34

    A família e muito importante na vida de uma criança, por que e ela a responsável por oferece tudo áquilo que a criança precisa, mas infelizmente muitas vezes a influencia da família deixa a deseja com o ambiente em que a criança vive, trazendo assim transtorno psicológico a criança.

    Responder
  • Izimar Augusta da Costa  23 de julho de 2017 em 21:27

    A família e de muita importância é um elemento fundamental na vida das crianças.A falta de relações familiares,os conflitos e a infelicidade conjugais faz uma criança crescer em um ambiente com falta de estrutura,causando assim na criança sérios problemas que acabam prejudicando no seu desenvolvimento.

    Responder
  • Priscila almeida  23 de julho de 2017 em 21:49

    Já destacando o titulo podemos enfatizar o nome ‘‘família’’, esse é o problema dos especialistas que enfrentam no seu dia a dia em consultas psiquiatras, os casos de violência que sempre vem do ambiente familiar, no momento de desespero ou conflito na sociedade, a criança procura os pais, e nem sempre são correspondidos e amparados, nesse caso de desapego familiar, os sujeitos entram em crise de sentimentos e acabam ficando doentes, ate mesmo levando a morte.
    (Ambiente limpo, mente linda. Ambiente sujo mente poluído). Pensamentos negativos será o principal ato na infância, podendo destruir seu futuro, passando de bom cidadão para um desgovernado e problemático homem ou mulher.

    Responder
  • Thais Conceição Santos  24 de julho de 2017 em 15:08

    A base de qualquer individuo é a família principalmente das crianças que são totalmente indefesas ,estão no processa de desenvolvimento aprendendo a lidar com as situações e problemas do dia a dia ,como se comporta diante a sociedade e aprendam isso em casa com os pais ou responsáveis ,se a familiar for desestruturara a vida dessa criança será problemática pois não recebera o suficiente para o convivo na sociedade . A vida adulta reflete a convivência na infância .

    Responder
  • Thais Vilela  24 de julho de 2017 em 23:58

    um ambiente improprio onde cresce uma criança pode afetar não somente no caráter que esta em formação, mas também pode se tornar um grande vilão em decisões que podem ser tomadas sem uma analise previa de suas consequências, deixando principalmente o futuro da criança com uma base emocional desequilibrada.

    Responder
  • Taisa De Lima Lira  27 de julho de 2017 em 14:45

    A maior base para uma criança é a família que também irá ajuda-la a construir seu caráter e elos de confiança,mas um lar desestruturado só irá problematizar o desenvolvimento da criança. Havendo a falta de relacionamento dos pais com filho irá ocorre um conflito interno dentro da criança a falta de atenção e comprometimentos dos pais com a criança poderá ocasionar a depressão e afastamento da sociedade. Toda criança para o seu desenvolvimento mental precisa ter um ambiente estruturado e saber que sempre que precisar seus pais estarão ali para ajudar lá

    Responder
  • vanda bento  29 de julho de 2017 em 18:56

    A mente da criança deve desenvolver somente o necessario de acordo com o tempo,lembrando que a familia é a base importante para fortalecer vinculos afetivos e harmoniosos com exemplos positivos a cada dia do convívio.

    Responder
  • Geilza de Souza Delfino Gomes  1 de agosto de 2017 em 22:27

    a criança recém nascida logo que apresentada ao lar começa a formar memorias relacionadas a este ambiente, tendo ele assim como ambiente inicial. A partir desse momento ele toma tudo como referencia, ai então é que entra a importância da influencia da família que deve proporcionar um ambiente de paz onde ela possa se sentir segura e amada, cabe aos adultos garantir essa paz e segurança para que a criança cresça segura,sem medos ou traumas que possam leva-la a depressão.

    Responder
  • Maxielle Pinheiro Santos Silva  16 de novembro de 2017 em 22:59

    A criança participa de diversas instituições durante seu desenvolvimento, mas é edificante salientar que a primeira instituição no qual a criança participa é a família, a dinâmica do seio familiar é de suma importância para construção da personalidade da mesma, é a partir desta vivência que a criança constrói estruturas e estratégias para fazer os enfrentamentos do estagio de sua vida. A família que possui uma dialética equilibrada possibilita a criança um campo fértil para desenvolver suas capacidades, potencialidades, habilidades e aceitar suas falhas. Já as crianças que participam de famílias que não possuem estruturas saudáveis adquirem dificuldades para se desenvolver tanto no âmbito familiar quanto em outros espaços em que as mesmas frequentam, consequência que afetará seu desenvolvimento físico, psicológico e social, pois a família é a base para construção da identidade da criança, a partir do amor, carinho, atenção, respeito, educação, confiança no qual a família proporciona, torna se elementos complementares para ela sentir-se amada, acolhida e segura. Sentimento esse que ajudará nos seus enfrentamentos futuros na sua adolescência e vida adulta.

    Responder
  • Nathália Barreto Pinheiro  5 de dezembro de 2017 em 16:07

    O ambiente familiar é, o local onde o indivíduo terá seu primeiro contato social, nele irá alicerçar sua segurança, conforto, autoestima e autonomia. Uma vez que essa abrangência de valores é quebrada, pode gerar uma sequência de transtornos dentre os quais a depressão infantil. Como profissionais precisamos nos atentar, para efetuar denúncia em casos de maus tratos e abuso infantil, acionando de forma anônima o conselho tutelar e/ou outras medidas protetivas à criança.

    Responder
  • izabel cristina dos santos silva  10 de dezembro de 2017 em 23:42

    O lugar que contribui para a formação do individo o ambiente familiar é tudo quanto mais for de paz e menos conflito melhor.

    Responder
  • Gleice Gonçalves Oliveira  5 de abril de 2019 em 18:33

    A família e a base psicologica de toda criança mas nem todas família estão sendo tão estruturada no momento.
    Até mesmo porque envolve muita questão, tais como; o desemprego, a atenção,brigas familiares etc…
    A questão e se não juntar unir todos por esse objetivo nada vai mudar , para depressão não entra em nosso lares precisamos mudar,e a mudança começa dentro das nossas casa .

    Responder
  • Iury Assis  11 de abril de 2019 em 09:59

    O ambiente familiar, é o maior influenciador para as criancas, tanto em pontos positivos como negativos, em um quadro de depressão infantil, deve-se focar não só em tratá-la, mas sim em descobrir a causa, pois não adianta tratar, e o motivo continuar se repetindo.

    Responder
  • Robson De Araujo Merlo  14 de abril de 2019 em 01:35

    O ambiente familiar é como se fosse uma base para a criança. Se o lar for conturbado, cheio de brigas ou coisas negativas, a criança automaticamente sera negativa carregando consigo transtornos psicológicos e problemas externos como mudança drástica no comportamento e dificuldades em interagir com colegas e dificuldades no ambiente escolar. De acordo com o texto um ambiente familiar mal estruturado causa diversos problemas internos e externos na criança, uma delas é a depressão infantil que é o acumulo de problemas.

    Responder
  • Esther Amon  17 de abril de 2019 em 18:52

    O ambiente familiar, com certeza é o lugar onde mais contribui para formação de uma pessoa, é a base da criança, se o lar for um local de difícil convivencia, com problemas e brigas rotineiras a criança pode crescer com traumas e dificuldade de se relacionar com outras pessoas. Se a familia for presente, se os pais dialogarem com os filhos, se os pais dedicarem tempo as crianças, com certeza elas terão melhor desempenho e produtividade no dia a dia, e também terão confiança pra contar os problemas que tiverem na escola, e atividades diarias. Os pais e os filhos precisam ter não somente um relacionamento familiar mas também um relacionamento de amizade.

    Responder
  • Jorly Cardoso Ottoni  18 de abril de 2019 em 13:25

    Fica bem claro a influência familiar no desenvolvimento mental sadio ou não sadio da criança.
    Uma família atenciosa,amorosa,observadora e unida vai refletir diretamente em uma criança saudável e sem transtornos psíquicos.
    Fui em uma palestre de um Drº em Psicologia ( Drº Luiz Antônio Corrêa) onde ela fala que criança tem que ser criança e não se preocupar com nada a mais além disso que terá um ótimo seguimento em sua juventude.. Ou seja! uma criança que é forçada a um desenvolvimento antes do tempo, criança que absorve problemas familiares entre outros. Com certeza vai desenvolver algum tipo de transtorno no futuro.

    Responder
  • Quezia Airam  18 de abril de 2019 em 16:27

    É lamentável o fato de que uma família disfuncional, que não cumpre com as funções que lhe corresponde, vem cada vez mais se tornando a realidade da nossa geração. E, por conta dessa situação de ausência famíliar no cuidado com o pequeno, por motivos de execesso de trabalho ou por outros fatores citados no texto, nossas crianças vem cada vez mais cedo vivenciando sofrimentos tão dolorosos que desencadeiam a depressão. Portanto, é preciso cuidar da estrutura famíliar, pois sem dúvida, o ambiente fimíliar marca a vida futura das crianças. Mesmo que haja a possibilidade dela se recuperar, e decidir ser um adulto diferente de tudo que viveu ao crescer em uma família disfuncional.

    Responder
  • Eferson michel guinsber  20 de abril de 2019 em 02:39

    Ser paramos para observa,vemos nos dias de hoje que as família não são como antes,e tipo os pais não participam tanto das etapas do crescimento da criança e dos seus processos evolutivos, família que não se preocupa como criar ou receber seus filhos,isso acaba desencadeando formas grave e preocupante em sua infância.

    Responder
  • Emanuelle de Araujo Celis  20 de abril de 2019 em 03:08

    O ambiente familiar é a base da criança.
    Estamos em uma era que vivemos sob constante estresses, que não temos tempo nem para a família isto acaba causando um sentimento de abandono nas crianças. Apesar de vivemos sob essas circunstancias é dever dos familiares tornar o ambiente e o convívio saudável para a criança para que ela cresça salvável sem nenhuma complicação, principalmente mental.

    Responder
  • bruna alvarenga  20 de abril de 2019 em 13:22

    Tudo se começa no ambiente a qual a criança vive , lares saudáveis Pais que se ser respeita conseguente mente influenciara no bom crescimento e comportamento da criança .

    Responder
  • Patrícia Romualdo  20 de abril de 2019 em 15:13

    Em um ambiente agradável e saudável é propício para expor nossas criatividades e pensamentos. Isso gera em nós produtividade. Em criança que está em desenvolvimento e cresce em um ambiente saudável para o seu aprendizado, recebendo amor, carinho e atenção, se sentirá protegida, e é primordial a base familiar. O principal ingrediente para que essa criança possa desenvolver suas emoções e criatividades, e passar segurança.
    Mas aqueles ambientes familiares onde não se prática o respeito, onde tem brigas e abusos, vai provocar sentimentos contrários , trazendo insegura e medo, não tem como ter um desenvolvimento bom, o único desenvolvimento que essa criança vai adquirir, é o sentimento de rejeição, desrespeito, podendo levar até mesmo a depressão. Muitos acham que criança não tem depressão, fala que é uma criança mimada e está fazendo isso pra chamar a atenção, na verdade ela nem sabe o que está sentindo, e se isola. Devemos estar atentos aos primeiros sinais para perceber o socorro silencioso de uma criança .

    Responder
  • Maria de Fátima Marcelino da Silva  20 de abril de 2019 em 17:55

    O texto trata da influência do ambiente onde acontece o processo de desenvolvimento do sujeito. Segundo a narrativa, este ambiente pode ser, para a criança, um lugar que simboliza segurança emocional positiva ou não. Tudo depende da qualidade deste meio para um desenvolvimento emocional saudável e seguro na infância. A família, o primeiro grupo social que a criança tem participação ativa com seus pares, lugar que deveria oferecer cuidados físico, social e exercer o papel de mediadora na preparação desse individuo para a construção da sua identidade.

    No entanto, muitas vezes, suscita sofrimentos por meio da negligencia, relações abusivas, correções agressivas sem qualquer limite, que conduz a criança a desenvolver depressão na primeira infância. Nesse sentido, podemos salientar também as condições sócio econômica de muitas famílias que não oferecem nem o básico para um desenvolvimento emocional, cognitivo, físico potencializando assim outros problemas de dimensões irreversíveis tendo a depressão como ponto de partida.

    Portanto, o ambiente necessário deve oferecer proteção, conforto, relações afetivas, aconchego como garantia para o desenvolvimento emocional seguro na construção de uma identidade forte, positiva na primeira infância.

    Responder
  • Ellen Cassia  20 de abril de 2019 em 23:59

    A família e o ambiente familiar é a base para a criança, sabemos que tudo começa nessa fase, e que é muito importante, pois isso determina o adulto que essa criança irá ser. Neste texto vemos como o ambiente familiar pode influenciar no desenvolvimento da criança.

    Responder
  • Ester Domingos d e Oliveira  21 de abril de 2019 em 03:43

    Como é citado no texto o ambiente no qual a criança viver e a forma como é tratada por seus pais é a base para seu desenvolvimento mental. Uma criança que é bem tratada em seu lar, com certeza tera um desenvolvimento e atitudes adquadas onde quer que ela conviva, cresches etc… crianças que presenciam atitudes agressivas, abusivas e opressoras; uma criança que também é cobrada demais pelos pais, que não é compreendida e não recebe afeto desenvolverá depressão. Por isso o ambiente no qual o individuo e é criado e que frenquenta é a base para seu desenvolvimento. Devemos sempre esta atentos e a pá do que se passa na vida de nossas crianças, devemos manter o dialogo saber o momento de corrigir e o momento de demonstrar afeto. E se caso notar uma atitude estranha das tomadas por essa criança procurar o profissional adquado.

    Responder
  • Ester Domingos d e Oliveira  21 de abril de 2019 em 03:57

    O texto relata sobre o ambiente onde ocorre o desenvolvimento infantil, explica que se uma criança cresce em um ambiente saudavel ela tera um desenvolvimento saudavel. Porém podemos observar cada vez mais o desapego familiar, as cobranças excessivas, palavras de desmotivação, que são ditas as crianças logo cedo, tanto em seu lar quanto onde estuda e frenquenta, e isso afeta demais a criança e acaba influenciando no crescimento da mesma, pode ocorrer que ela cresça uma pessoa insegura, para baixo e com atitudes negativas. Por isso que o ambiente em que ela vive e a forma no qual o individuo é tratado ira influenciar muito no seu crescimento.

    Responder
  • Marilza vergueiro  21 de abril de 2019 em 10:21

    O ambiente familiar pode sim influenciar a depressão infantil, se for um ambiente conturbante,
    O ambiente familiar onde a criança vive e desenvolve deve ser prazeroso, o bom relacionamento da família com a criança é muito importante para o seu crescimento e desenvolvimento, pois contribui para o seu comportamento em vários ambientes que frequentar.

    Responder
  • Raquel  21 de abril de 2019 em 12:09

    O ambiente familiar é onde inicia a construção de uma pessoa , portanto a criança precisa de um suporte emocional para seu desenvolvimento . Separação dos pais , presenciar discussões ou até mesmo violência, abuso de substâncias, ansiedade e comportamentos antissociais por parte dos pais . Isso e muito mais podem compor a base para o desenvolvimento da depressão infantil.

    Responder
  • Andressa Merscher  21 de abril de 2019 em 13:17

    Quando pensamos em lar, casa, ambiente familiar logo pensamos em bem estar, sentimentos de aconchego, proteção isso é saudável para nós quando a criança perde essa referencia,suas reações mostram, que temos que resgatar esses laços, e os estudos no texto mostram o caminho que devemos fazer para encontrar essa paz do nosso lar novamente.

    Responder
  • Júlia Furlani  21 de abril de 2019 em 21:11

    Não há duvidas que todo o nosso desenvolvimento inicial começa com o que nós aprendemos e convivemos no nosso ambiente familiar. Toda à nossa estrutura emocional, do bem estar e segurança começa com o que aprendemos de acordo o que vemos e como nossos familiares agem e se comportam. Se uma criança cresce em um ambiente totalmente tóxico e desestruturado, às chances de apresentar traumas e sintomas de depressão infantil são muito maiores. Por isso, os familiares devem evitar situações que compromete a mente de uma criança com coisas que não cabe a ela compreender.

    Responder
  • Joilson da Silva Costa Junior  21 de abril de 2019 em 22:05

    O ciclo de convivência da criança; parentela, pessoas próximas e majoritariamente os pais, vai explicar o fins comportamentais e cognitivo infantil, tentar definir padrões de tratamentos aonde seja fornecido um comportamento familiar saudável afim de ajudar a estruturar o senso de auto segurança é de suma importância, assim a criança tem suporte necessário pra achar seu papel, se identificando no contexto eu/mundo. Desde meio teremos crianças se desenvolvendo de forma saudável e às prevenindo de possíveis quadros de depressão.

    Responder
  • Késia Resende Francisco  21 de abril de 2019 em 22:12

    De fato, crianças não são “objetos” que adultos tem o poder de modelar, cada uma tem sua forma de agir e reagir a situações, no entanto, como pessoas muito novas, ainda não tem a capacidade de discernimento, e isso faz com que a influência seja refletida de uma forma muito grande. Um ambiente familiar desestruturado, faz com que a criança seja desestruturada, desenvolvendo uma depressão infantil. Crianças vêem pais e pessoas próximas a elas, como espelhos, e pessoas desequilíbradas, criam crianças desequilibradas.

    Responder
  • Meiriana  21 de abril de 2019 em 23:34

    Família é a base de tudo e principalmente da criança. Uma base forte, unida, afetiva traz segurança para a criança, propiciando um desenvolvimento sadio, para não desencadear a depressão infantil.

    Responder
  • Ester Domingos de Oliveira  22 de abril de 2019 em 09:23

    O ambiente familiar é o que devemos chamar de “abrigo seguro” para uma criança. É lá onde uma criança deve receber as primeiras experiências como afeto, correção de modo adequado, etc. Se uma criança convive em um ambiente saudável, onde recebe carinho e amor de seus familiares ela não estará suscetível a depressão. Mas se for ao contrário disso, se ela tive sua rotina estressante, não ter uma base de confiança, não receber afeto adequado é bem capaz que ela desenvolva o quadro depressivo.

    Responder
  • Daiane Marcial  22 de abril de 2019 em 13:14

    Dentro de casa, junto de suas famílias é onde se constrói valores e caráter, mas se nesse ambiente familiar a criança não encontra a segurança e felicidade necessária para seu crescimento saudável ela se tornará também insegura e depressiva.

    Responder
  • Alessandra Mariani Littig  22 de abril de 2019 em 20:22

    O Porto Seguro de qualquer criança deveria ser o seio de sua família, quando nós deparamos com um ambiente familiar tóxico, avidamente nos encontraremos com crianças com problemas sociais. Cada vez mais crianças estão sendo expostas a ambientes disfuncionais, que por muitas desconstroem o que escola propõe, se por um lado educação e afeto são obrigação da família, por outro a escola tem assumido esse papel.

    Responder
  • Ana Carolina Brandão  22 de abril de 2019 em 22:29

    se o lar for for desestruturado isso vai refletir no comportamento da criança ,sendo assim um lar acolhedor e bem estruturado ajudará no desenvolvimento sudável da criança.

    Responder
  • Marina Mattos  22 de abril de 2019 em 23:01

    Educação, respeito, tudo isso vem de uma base familiar, e quando essa base não é boa, acaba afetando a família inteira e quem mais sente infelizmente é a criança que nessa fase absorve muito mais. Aí que entra a depressão, nessa brecha que a própria família deu, seja uma separação, abandono, morte essa falta de suporte afetivo que a criança precisa. Não tem jeito. Tudo começa dentro de casa, é a questão da influência familiar desde sempre.

    Responder

Deixe um comentário

Por favor, insira seu nome. Por favor, indique um endereço de email válido. Por favor, indique uma mensagem.