Vivemos realmente aprisionados às ilusões, e elas estão aprisionadas a nossa tendência de busca do prazer e fuga da dor, essa dor que muitas vezes o enfrentamento da realidade nos traz.

As esperanças amenizam um tanto dos desprazeres do dia a dia e nos faz acomodar e deixar para depois os nossos investimentos afetivos aguardando o momento que virá. O tempo de espera muitas vezes nos faz perder ricas oportunidades de olhar e aproveitar bem as riquezas que estão a nossa volta. Assim, deixamos de curtir as maravilhas do contato com o próximo, a leitura de bons livros, a continuidade dos estudos, os momentos de oração, os elogios aos que merecem ser estimulados nos potenciais, o agradecimento à Deus pelas bençãos diárias, os pais, os amigos e outros pelo que fizeram e fazem e pelo que são!

É verdade que a vida corre como um rio cujas águas não retornam, e cada instante vivido deve ser totalmente vivenciado pela sua originalidade, e pelo prazer de ser e estar vivo!

Publicação sugerida pelo autor.

105 Comentários Respondidos

  • CARLA RODRIGUES EDUARDO JARETA  4 de maio de 2017 em 18:58

    Quando passamos a olhar a vida de forma bem simples, com desapegos do que a sociedade nos impõe passamos por um processo de libertação, onde passa a viver onde passamos a dar valor aquilo que realmente tem valor, o simples fato de respirar tem um valor incalculável.
    Vivemos em uma sociedade que a todo tempo valoriza o que não tem valor no ser humano, como posição social, status etc…
    Necessitamos buscar o melhor de nós em nós mesmos fazendo uma análise de nossas vidas, a maneira que estamos vivendo em que estamos investindo nosso tempo.
    Será que estamos dedicando tempo em algo que nos dará oportunidades de crescimento afetivo, intelectual, espiritual e até mesmo físico.
    Precisamos de qualidade de vida para poder refletir sobre o que estamos fazendo com nossas vidas.(FAEV – 1PERIODO PEDAGOGIA)

    Responder
    • Fabiane Silva Morais Arpini  8 de outubro de 2017 em 14:03

      Vivemos aprisionados por leis e regras, por imposições muita das vezes presos pelo simples fato de não sermos felizes com nós mesmo. Deixamos de viver o presente e ficamos enraizado no passado devemos aproveitar cada minuto, que o tempo não volta, fazendo coisa que realmente gostamos nós sentindo felizes e livres.

      Responder
    • Lucilene de Ornelas Soares  19 de outubro de 2017 em 01:57

      Entender a vida não e fácil, mas quando somos pego de surpresa e suficiente para nos libertarmos dos problema, que quer nos envolve em um processo de grande libertação.Pois a vivencia com qualidade e a realidade de enfrentar tais situações, como um pássaro livre para voar.

      Responder
  • Suellen xavier  10 de maio de 2017 em 13:44

    As vezes esquecemos de aproveitar novas oportunidades, acomodamos na nossa simples rotina e não damos abertura para novas experiencias no trabalho, vivemos em relacionamentos que nem estão nos fazendo bem mais por medo de embarcar em coisas novas nós acabamos nos anulando, brigamos por poucas coisas,e quase sempre não damos valor a coisas que realmente são importantes, a vida só pode ser vivida uma unica vez mas esquecemos disso no dia a dia e acabamos nos privando de tanto sonhos que estão ao nosso alcance, devemos colocar mais a cara pra bater e viver tudo oque sonhamos, aproveitar mais as pessoas que amamos, demonstrar carinho,respeito e viver feliz.

    suellen xavier 1° período FAEV

    Responder
    • Fabiane Silva Morais Arpini  8 de outubro de 2017 em 10:56

      E importante agente ter consciência que a dor vai estar sempre batendo na nossa porta, seja por uma perda de um parente, de um emprego ou um término de um relacionamento essas experiência nos traz dores inevitáveis e muitas delas não dependem de nos. Cabe a nós mesma não ficar remoendo as coisas carregando o peso da negatividade em tudo temos que superar o passado e olhar pro futuro voltando pra solução dos problemas.

      Responder
  • Mikaela Calmon  12 de maio de 2017 em 14:11

    Vivemos realmente aprisionados, a coisas que não valem a pena, que não nos levam a lugar algum.
    Se aprisionar a sentimentos, mágoas,rancor, só nos fazem perder tempo. Tempo o qual poderíamos aproveitar para fazer coisas que nos valorizasse, que nos fizessem bem, nos fizesse aproveitar a vida.
    Vivemos presos a sentimentos, bens materiais, e esquecemos de viver para nós mesmos, para nossas famílias. Deveríamos viver cada dia como se fosse único, sem pensar no dia de amanhã. Afinal, o futuro a Deus pertence.
    Fomos criados para aproveitar tudo que à de bom nesse mundo, como a família, amigos, entre outras coisas. Enfim, coisas e pessoas que amamos.
    A vida é muito curta para perdermos tempo com coisas inúteis que não nos levam ao crescimento, muito curta para vivermos presos a sentimentos e outras coisas que não servem de nada.
    Devemos aproveitar cada segundo de nossas vidas.

    Responder
  • Lorenna Nascimento  12 de maio de 2017 em 16:50

    Sabemos que temos o livre arbítrio a liberdade de escolha, mas infelizmente muita das vezes vivemos aprisionados a algo ou alguém, “escolhemos isso” e sofremos com as consequências disso, e certamente não é bom, pois viver aprisionado é como não viver, não ter paz, felicidade. Acredito que quando se esta preso a algo ou alguém é dificil se soltar, se livrar, tomar essa atitude, mas é preciso. Mas também vejo que algo que tem aprisionado muitos adultos, adolecentes e crianças são os programas de televisão, celular, computador etc, e que para as crianças geralmente são como “santas babás”, como também existem programas em que são refúgio para os pais se intreterem, passam mais tempo enfrente a uma televisão do que com os filhos e vice e versa.Os pais sairem com seus filhos para passear sem ficarem só conectados a todo tempo, ja é algo raro de se ver. Com tudo isso vivemos aprisionados e não percebemos. Sem dar valor ao que é bom e que realmente vai valer a pena ocupar nosso tempo.

    Responder
  • Priscila Almeida  13 de maio de 2017 em 08:21

    O tempo é para ser vivido da melhor maneira possível, amando ,aprendendo, ensinando, caindo, levantando…
    Ele é um bem precioso que devemos compartilhar com pessoas que mais amamos, que só nos damos contas quando ás perdemos e aprendemos que são especiais, elas são tiradas muito depressa das nossas vidas e por isso que devemos viver o agora ,pois ontem é historia e o amanha só Deus proverá.

    Responder
  • Thais Soares Ferreira  13 de maio de 2017 em 16:10

    Vivemos aprisionados sim, aprisionados a várias coisas como sentimentos de mágoa e rancor das outras pessoas. Devemos praticar o ato do perdão e ter consciência de que a vida é passageira e que não podemos deixar para amanhã o que pode ser feito hoje, pois em fração de segundos pode-se perder a oportunidade de dizer o quanto se ama uma pessoa, e viver o resto da vida com o arrependimento, sentimento esse que pode levar até a depressão. A vida é muito curta e nos esquecemos disso, aproveitar cada momento como se se fosse o último é fundamental pois nunca saberemos quando será o fim. Ou podemos viver uma vida sem aproveitar as coisas boas, sem amar, sem arriscar, sem dar valor as pessoas que amamos e as que nos amam e lá na frente se arrepender por não ter feito nada disso, e ai poderá ser tarde demais.

    Responder
  • Taciany Minini  13 de maio de 2017 em 16:21

    O mal de muitas pessoas é ficar deixando as coisas pra depois, e enquanto isso o tempo só vai passando e quando você se da conta já perdeu muitas oportunidades, e vai batendo aquele arrependimento de não ter feito antes. Por isso precisamos traçar metas em nossas vidas, viver cada segundo como se fosse o último e parar de deixar as coisas para amanhã, porque o amanhã já pode ser tarde de mais. Então se tiver com vontade de fazer algo, faça, se permita, aproveite as maravilhas que a vida tem para nos oferecer e evite ficar reclamando das coisas e procure agradecer mais por cada dia de sua vida.

    Responder
  • Taisa De Lima Lira  13 de maio de 2017 em 16:51

    Cada minuto e pra ser vivido,cada momento querido deve ser realizado, pois entendo que desse jeito não estaríamos pensando no ontem mas sim que o hoje e único e que não dura pra sempre.Nos aprisionamos nos medos,com magoas e conceitos que são só nossos.Temos que pensar pois outros vivem aquilo que abrimos mão de viver.Nada e pra sempre um dia tudo vai embora e o vazio toma espaço,e não existe ter esperança de que. Um dia volte. viva cada minuto por que ele é único e que um dia vai acaba.

    Responder
  • Amanda de Fátima Bernardes Wanderley  13 de maio de 2017 em 23:48

    Acima de tudo, ame a si mesmo, a vida é tão preciosa, bela, é difícil não sofrer por amor, não chorar por uma perda, ficar com raiva, magoado, é difícil! Mas é preciso perdoar, amar intensamente, valorizar cada segundo ao lado de quem se ama, acordar e dar um bom dia pro sol e dizer que dia lindo, terminar a noite agradeçendo a Deus por mais um dia, mesmo que tenhamos passado estresse ou qualquer outro problema, temos que lembrar que estamos bem, as vezes por motivos tão bobos ficamos sem falar com nosso próximo, esperando a pessoa vir atrás, perdemos tempo descutindo por algo que não vale a pena, perdemos tanto tempo valioso que poderia estar sendo bem mais aproveitado, valorize a vida, porque é única, aqui estamos só de passagem. No hospital entendemos o quanto a vida é preciosa, quem vai preso sabe o grande valor dá liberdade, depois que morrermos o chão que nós pisamos será nosso teto. Então gente vamos viver um dia de cada vez, sermos felizes e apreciar o bom da vida e o melhor que ela tem a oferecer.

    Responder
  • izi-costa  14 de maio de 2017 em 00:46

    O nosso verdadeiro problema é deixar as coisas para depois,vivemos aprisionados em coisas bobas,adiamos sonhos,perdemos oportunidades,assim o tempo vai passando e ficamos presos as mesmas coisas ai e que pensamos; eu poderia pelo menos ter tentado.Perdemos muito tempo com coisas fúteis que não nos acrescenta em nada e as coisas que verdadeiramente nos interessa deixamos passar despercebido.A vida passa rápido de mais então temos que da valor as pessoas enquanto elas estão aqui arrependimento não trás ninguém de volta.Vamos permitir viver nossos sonhos.temos que aprender da importância as coisas simples que existe,e na simplicidade que encontramos a verdadeira felicidade.

    Responder
  • Geilza de Souza Delfino Gomes  15 de maio de 2017 em 00:56

    vivemos em um mundo onde somos aprisionados por coisas do nosso cotidiano , coisas até mesmo de pouca importância . Estamos presos no simples fato de não sermos felizes com nós mesmos , mas achando a felicidade na felicidade de outros e ai vem a inveja ,a falta de caráter ,a faltar de respeito e até mesmo a falta de amor ao próximo nos aprisionando no nosso egoísmo .
    Podemos sair desta prisão , desse comodismo de pensar em coisas negativas , temos que pensar positivo ,de viver cada instante pois a vida passa por segundos em nossas vidas e ela e preciosa, devemos ampliarmos a sabedoria onde podemos fazer coisas que nos fazem bem.

    Responder
  • Bárbara Roni  15 de maio de 2017 em 09:15

    Quando vivemos apressionados a algo que nos feri, nos magoa deixamos de enxergar o mundo ao nosso redor. Aprendi a me liberta desses fantasmas através de duas perdas que passei em minha vida ( dois filhos). Foi um período de muita dor, vi a morte tão perto de mim, mas o meu Deus me deu uma segunda chance de viver.

    Responder
  • Bárbara Roni  15 de maio de 2017 em 10:02

    Com isso fiquei apressionados a esse sentimento de medo, mas Deus me fez entender que não valia a pena guardar esse sentimento e quando me libertei realizei uma dos sonhos mais lindo da minha vida, ser mãe novamente. Guardamos rancores, mágoas esses sentimentos mesquinhos e a vida passar num piscar de olhos realmente, e não vale a pena ser apressionados a esses sentimentos. Enfim se tiver que ser apressionados , que seja no amor, na felicidade, no companherismo, na amizade a esses sentimentos que nos faz bem, porque isso sim vale a pena.

    Responder
  • Veronica Lube  15 de maio de 2017 em 14:33

    Tem muita gente por aí que não tem a vida que queriam ou que imaginaram. Outras nem chegam a viver o suficiente para querer ou imaginar qualquer coisa. Então para os que podem, resta procurar um sentido seja em algo que eles podem fazer pelos outros, ou por si mesmos, ou o consolo ou estímulo de uma religião. Por que por mais que a gente tenha uma vida fracassada nessa terra, ele é tudo o que temos nas mãos. Então conte seu jardim pelas flores e não pelas folhas que caem. A morte é certa, o bem que pudermos ter até lá, é lucro.

    Responder
  • Laisnara Cristina  15 de maio de 2017 em 15:33

    A causa de tudo isso é o comodismo. Muita das vezes nos conformamos com o básico por medo de tentar algo mais elevado e fracassar no caminho. Se não tentarmos ou buscarmos nunca vamos saber se somos capazes ou não.
    Se ame, se permita ir mais além e acredite que você é capaz de tudo nessa vida.
    Não deixe o medo te aprisionar.

    Responder
  • Erieth dos reis pechincha rodrigus  15 de maio de 2017 em 16:16

    Vivemos dias em que sempre deixamos pra amanhâ coisas importantes em nossas vidas.
    Muitas vezes deixamo de estar com quem amamos,de fazer coisas que nos da prazer,de falar o quanto amamos alguem,porque priorizamos coisas que na realidade nâo sâo tâo importantes.
    Como se tivessemos controle do tempo que temos com cada pessoa,

    Responder
  • Vitória Gomes Cassiano Barcellos  15 de maio de 2017 em 16:22

    Ficamos presos a coisas tão fúteis, que nos esquecemos de valorizar o que é realmente importante para nós. As pessoas hoje em dia, se dedicam tanto ao emprego que acabam se esquecendo de dar a atenção ao que realmente importa (não que o emprego não seja importante, mas a pessoa fica tão obcecada em só trabalhar que acabam se tornando pessoas antissociais). Os momentos em família acabam sendo deixados de lado, os filhos crescem se tornam independentes, e depois bate aquele arrependimento de que não pode aproveitar o crescimento do filho, pois queria ter presenciado os primeiros passos, a queda do primeiro dente de leite. Mas essa é a mais pura verdade, de que a vida passa e não aproveitamos nada!
    Há pessoas que entram em depressão pois estão entrando na casa dos 30, ficam se achando velhas e tudo mais, mas acabam esquecendo do que realmente é essencial, que é a experiência de vida, os momentos que passou com quem ama, de tudo o que já conseguiu conquistar até aquele momento e que ainda tem muito o que viver.
    “A vida passa num piscar de olhos e tudo o que nos sobra é o arrependimento”, precisamos aproveitar a vida, apreciar cada e valorizar cada momento, pois a vida não anda para trás, só anda para frente,

    Responder
  • Vitória Gomes Cassiano Barcellos  15 de maio de 2017 em 16:25

    Apreciar e valorizar cada momento, pois a vida não anda para trás, só anda para frente, temos que aproveitar o hoje como se não houvesse amanhã.

    Responder
  • CLAUDIA RABELO SANTOS  15 de maio de 2017 em 16:56

    Vivemos aprisionados desde que nascemos, onde nos é imposto o que devemos fazer , porque e pra que, também pelo tempo ou pela falta dele, pelas leis e regras, por suposições, mesmo sendo livres. Vivemos preocupados e aprisionados, sempre correndo, sempre sem tempo, sempre sem compreensão atrás de coisas materiais, de status de poder. Onde deveríamos viver a vida amando uns aos outros e deixar de sermos egoísta, de querer e mais e mais. Aprisionados a sociedade que nos foi imposta que temos que ter pra poder sermos reconhecidos e nos esquecemos de que o maior tesouro e a vida, que uma dia ira se acabar , pois estamos aqui só de passagem. Então abrace seus filhos, seu esposo (a),sua família, diga a eles o quanto os ama e os admira e respeita, agradeça a Deus por tudo, pelo dia, pela oportunidade de estarmos vivos, pois nosso lugar aqui no mundo é lindo e especial, e você está nele. Então seja feliz, e se liberte da prisão. FAEV-1º PERIODO

    Responder
  • Milena Minini Neto  15 de maio de 2017 em 17:10

    Realmente se tivéssemos uma noção do quão pouco tem de tempo para viver, e que nossa vida é como velas acesas, que soprou, apagou. Com certeza se parássemos para pensar pelo menos um pouco nisso, talvez assim passássemos a olhar a vida de outra forma, não nos deixaríamos se apegar por coisas pequenas, desnecessárias ou bens materiais. Nós temos que viver o hoje como se não houvesse o amanha, tem que aproveitar cada momento como se fosse único de nossas vidas, amar mais ao próximo, aproveitar cada segundo para ficar do lado de quem é importante para nós. Então faça tudo que te der vontade, não se prenda por qualquer coisa, claro que tudo dentro do possível e dos limites, mais faça aquilo que te faz feliz, para que quando você olhar para traz, não se arrepender daquilo que poderia ter feito, e que não fez.

    Responder
  • Stefani Silva Lima  15 de maio de 2017 em 17:40

    Às vezes deixamos coisas á fazer pensando no futuro,mas esquecemos que o futuro é incerto, e o que realmente importa e temos de concreto é o presente,e é nele que devemos focar e investir.
    Gastamos tempo e energia muitas vezes em coisas irrelevantes,que com certeza podemos viver sem,quando deveríamos mesmo é nos doar ao que nos acrescenta,nos melhora e nos dá a verdadeira felicidade.
    Como diz a música da Ana Vilela”não é sobre correr contra o tempo pra ter sempre mais porque quando menos se espera a vida já ficou para trás”devemos nos lembrar que a vida é um sopro e o tempo para mudar,amar e se dedicar é o agora,então vamos aproveitar com sabedoria e qualidade cada minuto da vida.

    Responder
  • MARA CRISTINA ANDRADE NUNES LIMA  15 de maio de 2017 em 18:02

    O seres humanos tem a capacidade de pensar, e as vezes não são capazes de valorizar as coisas que lhe são ofertadas pela natureza.Temos em mente que o que construímos e conquistamos de uma forma materialista, é o que realmente tem valor.Esquecemos que a cada segundo perdemos valores simples que a vida nos dá.Somos prisioneiros de ambições e não damos conta do que há de melhor ao nosso redor, que é o amor ao próximo, a confraternização, a partilha de conhecimento e que cada ano vivido foi um ano de aprendizagem e convivência na qual não voltará.Por isso devemos aproveitar cada momento, ele só será dado apenas uma vez.

    Responder
  • Evelyn Alves da Cruz  15 de maio de 2017 em 18:39

    Pensar que a vida é como um sopro é uma maneira de tentar entender que tudo é passageiro, inclusive a própria vida. Deixa de se importar com coisas pequenas e que de nada acrescentam é um dos primeiros passos para se liberdade dessa prisão que nós mesmos criamos.
    Com consciência de que tudo acaba e que as oportunidades não voltaram aproveitaremos cada momento com mais intensidade, seremos capazes de enxergar os pontos positivos de tudo, até mesmo de momentos ruins. Precisamos ser capazes de perceber que somos pequenos demais em comparação ao restante do mundo.

    Responder
  • Jackeline Batista de Almeida Soares  15 de maio de 2017 em 22:44

    Como é triste saber que deixamos de viver intensamente cada instante pensando que amanhã poderemos fazer o que não foi feito hoje.
    Depois eu peço desculpas, depois eu digo eu te amo, depois e faço.
    Depois pode ser tarde demais.

    Responder
  • Neilza Monteiro Lopes  15 de maio de 2017 em 22:58

    Vivemos num constante aprisionamento e a vida é muito curta para perdermos tempo presos. Devemos nos libertar das amarras da vida e nos cobrar menos. Libertar de sentimentos ruins e liberar a mágoa que aperta o peito.
    Precisamos aprender a olhar mais o aspecto positivo da vida e menos o negativo. O ser humano tem tendência ao pessimismo e a péssima mania de só dar valor depois que perde.
    Se olharmos ao nosso redor, veremos quão belo é o dom da vida. Os filhos maravilhosos que temos, pais que nos ensinaram a caminhar, a natureza que podemos desfrutar gratuitamente e, muitas vezes, nem percebemos e ainda a degradamos.
    Valorizando o que temos hoje e vivendo de forma mais positiva, seremos mais leves, nos arrependeremos menos, não lamentaremos, seremos mais leves, libertos e felizes.
    Não adianta nos prendermos ao que passou, porqeu não vai mudar, nem ficarmos ansiosos com o futuro, porque não chegaremos lá antes da hora. Então, vivamos o hoje em sua plenitude e sejamos livres para voar. O amanhã à Deus pertence e não sabemos se chegaremos lá. Vamos esperar menos e agir mais, porque tempo é investimento.

    Responder
  • Camila da Penha Oliveira Carneiro  15 de maio de 2017 em 23:19

    Devemos aproveitar cada oportunidade que a vida nos oferece. Viver o hoje intensamente. Não remoer coisas do passado, não se deixar ficar pressa à ele. Muitas vezes o presente está nos oferecendo um futuro lindo, e não percebemos. Muitas pessoas, esquecem que o que tem que ser vivido, é o agora. Quando a pessoa fica presa ao passado, ela acaba deixando a vida passar, ela perde a chance de fazer algo novo, de ter novas experiências. Por isso desapega de coisas que já se foram, e abrace as novas que a vida lhe trás.

    Pedagogia 1° período – FAEV

    Responder
  • Phelipe Pereira Domingos  15 de maio de 2017 em 23:47

    O vídeo trás uma mensagem muito reflexiva,realmente muitas vezes pensamos ser imortais e isso faz agirmos como se o tempo nunca fosse acabar…e o tempo infelizmente passa e nós não podemos ficar presos a erros do passado e sim procurar aprender pra não errar futuramente…basicamente o vídeo procura trazer uma mensagem de nunca deixar pra amanhã oq posso fazer hoje,pois pode que amanhã já não dê mais tempo.

    Responder
  • LARISSA DUARTE CALDEIRA  17 de maio de 2017 em 18:19

    O vídeo, nos faz parar e refletir em toda a vida, onde ele diz e repete que “nós vivemos em uma terrível ilusão de imortalidade”, e realmente não seremos eternos para tudo tem seu inicio, meio e fim.
    Refletir na vida e algo que devemos todos os dias praticar, ser pessoas mais compreensivas educadas e esforçadas ao invés de só pensamos se somos ou queremos, temos que agir, fazer acontecer, porque é no piscar de um olho que tudo pode acabar tudo pode se perder e não dará tempo de se arrepender.
    Então temos que aproveitar a todo tempo as oportunidades concedidas.

    Responder
  • vanda bento constantino  17 de maio de 2017 em 19:15

    NA verdade nossas vidas sao passageiras e perdemos tempos nos assegurando em pequenas coisas que a vida oferece.E quando chegar o amanha sera tarde de arrependimentos.

    Responder
  • Toaeny Cristina dos santos  18 de maio de 2017 em 11:16

    A mensagem é muito forte,nós faz refletir sobre a nossa vida,que nunca devemos ficar presos ao passado pois o tempo não para.O máximo que podemos fazer é trazer os erros de aprendizado para que futuramente a gente não cometa o mesmo erro…E nunca deixar pra amanhã se eu tiver condições de fazer hoje.

    Responder
  • Ruth Ribeiro. 1' Período Faev  29 de maio de 2017 em 15:07

    Vivemos aprisionados a várias coisas como sentimentos de mágoa e rancor de outras pessoas. E quando sentimos isso por alguém ao invés de esquecer, a pessoa só estará ainda mais presente em nossa vida.
    A vida é para ser aproveitada da melhor maneira, sem sentimentos ruins a longo prazo, sem preocupações demais. Temos que aproveitar ao máximo com quem amamos, com quem nos quer bem . Porque as vezes esquecemos que aqui só estamos de passagem .

    Responder
  • Kaila  29 de maio de 2017 em 18:47

    Nascemos livres, mas vivemos aprisionados por uma sociedade hipócrita e egocêntrica, pois desde pequenos somos empreguinados por uma congregação corrupta que nos estabelece regras, doutrinas, padrão de vida. Uma criança, por exemplo, desde cedo foi impulsionada a acreditar que azul é para meninos e rosa para meninas, carrinhos para meninos e bonecas para meninas, levando isso em consideração entende-se que somos um povo privado de liberdade… Liberdade de escolhas, liberdade de expressão, liberdade do próprio desejo de ser livre.
    Pedro Calabrez faz menção ao ato de felicitações ao aniversariante “Parabéns mais um ano de vida” quando na verdade é menos um ano vida e isso nos faz refletir sobre o quão o tempo é importante, será que estamos dedicando esse tempo em algo que nos acrescente? Devemos aproveitar cada segundo, data, mês, ano, pois a vida é passageira como um piscar de olhos.

    Responder
  • christian carla neves de souza moreira  31 de maio de 2017 em 12:25

    muitas das vezes deixamos os nosso sonhos para traz, e estamos aprisionados com coisas que não nos leva a nada,vamos viver um dia de cada vez por que Deus tem o melhor para nos dar.

    Responder
  • Genilsa de Sousa Delfino Cézar  1 de junho de 2017 em 02:38

    Vivemos em uma sociedade que a todo tempo valoriza oque ñ tem valor no ser humano, como posição social, status etc…
    Quando passamos a olhar a vida de forma bem simples, com desapegos do que a sociedade nos impõe passamos por um processo de libertação, onde passa a viver, onde possamos a dar valor, o simples fato de respirar tem valor incalculável.
    Precisamos de qualidade de vida para poder refletir sobre oque estamos fazendo cm nossas vidas.
    O tempo é pra ser vivido da melhor maneira possível, amando, aprendendo, ensinando, caindo, levantando……
    Ele é um bem precioso que devemos compartilhar cm pessoas que mais amamos.

    Responder
  • Suellen Batge  7 de outubro de 2017 em 19:18

    No vídeo relata muito o que vivemos, o exemplo de menos um ano de vida na comemoração de aniversário foi sensacional, pq realmente é verdade, mas quase não nos damos conta disso. Nos mostra também o quanto é importante darmos valor as pessoas que nos rodeiam e que realmente merecem, a vida é curta e passa muito rápido. Vivemos aprisionados sim, a decisões que temos que tomar, aos pensamentos dos outros sobre nós, as ilusões, ao padrão social, nos limitamos demais a fazer o que queremos, não basta só dizer que vamos fazer e pronto, com a sensação de prisioneiros muitas vezes não vivemos como devíamos. Acho que deveríamos cultivar mais as coisas boas da vida, amar sem medo, se entregar sem pensar nas represálias, viver e ser feliz é mais importante.

    Responder
  • Jadson Rodrigues de Assis  7 de outubro de 2017 em 20:30

    Infelizmente vivemos em um sitema capitalista , onde podemos ver as pessoas se auto destruindo , em busca de status , bens materiais , etc…
    Onde Pais não tem mais controle sobre seus filhos , onde a familia não vem mais em primeiro lugar.
    A busca desenfreada por sucesso pessoal esta tirando o nosso foco das coisas mais valorosa da vida , onde nos apegamos as coisas fúteis e esquecendo de valorizar o que realmente deveríamos.
    Precisamos fazer uma análise de nossas vidas, e voltar a valorizar o que realmente tem valor .
    E como a Musica de Renato Russo “É ´preciso amar as pessoas como se não houvesse o amanha”
    Uma Reflexão Rápida: Você já agradeceu a Deus por ter tido o privilegio de acordar ? Já abraçou ou disse que ama seus pais , filhos esposa ? nunca e tarde . Que Deus possa nos transformar a cada dia em pessoas melhores.
    sds.,
    Jadson Assis
    Psicologia 1º Periodo FAEV

    Responder
  • Nathiely Avancini da Silva Coelho  8 de outubro de 2017 em 18:32

    Estamos aprisionados dentro de nós mesmos cheios da nossa razão. Esquecemos que vivemos em um mundo habitado por seres vivos e humanos que também sentem as mesmas emoções. Damos tanta importância a nós mesmos que acabamos nos tornando escravos do tempo, mas de uma forma negativa, estamos contando minutos para realizações pessoais, conquistas profissionais, não que estas não sejam importantes, mas é que esquecemos de valorizar as coisas simples os momentos simples, como por exemplo: o brilho do sol aquecendo a pele, o exalar da flor ao abrir no amanhecer e o abraço apertado das pessoas que amamos. Tudo isso junto compõem a nossa passagem na terra.
    Precisamos tomar consciência daquilo que realmente é importante, deixar de ser espectador da própria vida e tornar-se protagonista da nossa própria história.

    Responder
  • paulo  10 de outubro de 2017 em 13:15

    “Vivemos aprisionados?” Depende da ótica de cada um, talvez o que alguém ache que seja prisão para si para o outro não é, o importante não é se sentir feliz? Hoje, neste momento, como estou me sentindo? o outro pode entender que há um aprisionamento neste meu momento, mas para mim pode ser um momento de transformação, momento de busca, de entender o que o mundo quer de mim, o que a sociedade espera de meus atos. Toda a vivência do individuo vale sim a pena, as dificuldades servem para nos fortalecer, não há tempo perdido, não há projetos de vida mau sucedidos, há sim, experiências que não deram certo, mas que serviram de escada para um patamar em nossas vidas a serem descobertos.

    Responder
  • Kleidiane Maria Classner  10 de outubro de 2017 em 15:06

    Esse videio nos remete ao nosso cotidiano estamos sempre preocupados com as horas que passam com os afazeres que temos ,e não nos damos conta de que as horas,os dias e ate mesmo os anos passam ,e não vivemos as coisas boas da vida como brincar com os filho ,passar mais tempo com a família , dar mais atenção as pessoas pois estamos sempre pensando no nosso eu . E no fim tudo se acaba e nós nos vemos sozinho e aquela pessoa que poderíamos ter feito mais por ela dado mais carinho amor atenção possa não estar mais presente em nossas vidas e é ai que nos percebemos o quanto egocêntrico somos .

    Responder
  • denise barros  11 de outubro de 2017 em 08:56

    viver aprisionado.estamos vivendo em tempos onde as pessoas nao conseguem ou nao sabem esperar.desacelerar. olhar o outro a sua volta,se importar com o outro. onde o unico que importa é o Eu.precisamos aprender a respeitar o outro com sua diversidade seja ela intelectual,fisica ou social.nao ficar presos a ídeais ou preconceitos.pois a vida passa muito rapido,e como queremos ser lembrados?

    Responder
  • Joyce G. Braga Dos Santos  11 de outubro de 2017 em 12:17

    Que vídeo maravilhoso.
    Temos que nos arriscar todos os dias, mesmo se no final não dê certo ou não for como imaginávamos, mas mesmo assim tentamos. Muitas pessoas nem tentam e depois se arrependem, pois a oportunidade já passou.
    “A vida é um presente de Deus, um milagre que recomeça a cada dia”

    Responder
  • Natalia Alice de Souza Rodrigues dos Reis  11 de outubro de 2017 em 14:13

    A vida e passageira. Temos que viver a cada segundo e de fato esquecer o passado .
    Nos dias de hoje, por qualquer coisa as pessoas querem brigar, ficar de mal e etc. São coisas desnecessárias que atrapalha a pessoas a seguir em frente com a vida.
    Por isso sempre digo:
    Se a vida lhe der um limão, faça dele uma limonada. o que importa e passar por cima das coisas ruins, sorrindo …

    Responder
  • Daniele Carolina  11 de outubro de 2017 em 16:00

    A vida é um sopro,passa tão rápido que quando nos damos conta ela já se foi!
    Mas o intrigante é: como ela “se foi”?;
    Ajudei alguém?
    Fiz o que quis ?disse o que precisava ser dito?Elogiei?critiquei?expus meus sentimentos,minhas opiniões,minhas vontades?fui a lugares que valeram a pena?.
    Vivi a minha vida, ou passei a vida à sombra da vida de outros?
    São perguntas como essas que devemos estar sempre nos fazendo,e revendo porque a vida não nos deixa ensaiar,cada segundo é uma História escrita.

    Responder
  • Alexsandra Piedade de Oliveira Gonçalves  13 de outubro de 2017 em 11:25

    De fato vivemos, vivemos e vivemos somente, sem se preocupar se teremos o próximo segundo de vida, e mais, talvez dando importância a coisas q irão estar lá quando voltarmos p casa. Mas o q dizer de pessoas q amamos e sabemos q amamos e não tiramos tempo p dizer isso , não tiramos tempo p viver mais leve, parar um pouco p relaxar e até pensar q somos mortais ?
    O tempo passa depressa e nem notamos ,Porq quando percebemos ja passou . Que mundo frenético vivemos , em busca de realizações . Perdemos a saúde p realizar sonhos e perdemos os sonhos p cuidar da saúde . Tá na hora de refletirmos . Viver é maravilhoso, por isso precisamos observar nossos passos , até onde queremos chegar. É importante as realizações ,mas temos q aprender q pessoas se vão e muitas vezes rápido demais , assim como Nós tbm. Cabe a nós colocar um limite em nossas correrias e querer viver cada segundo intensamente como se fosse o último.

    Responder
  • Marinalva ramaldes  13 de outubro de 2017 em 13:11

    Sim! Vivemos aprisionados por nossos medos,neura,falta de confiança em nós mesmos ou até mesmo por nossos próprios erros.
    Medo do amanhã que ainda é incerto
    Neura de lutar por um sonho e não alcança-lo
    Falta de confiança no nosso próximo ou em nós não mesmo, muita das vezes por medo de errar não lutamos,
    Mal sabemos que só erra quem tenta e para ser feliz temos que ultrapassar limites e Barreiras

    Responder
  • Lauana Rocha  13 de outubro de 2017 em 13:19

    “Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas muito depressa…por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas; pois pode ser a última vez que a vejamos.Aprende que circunstâncias e ambiente tem influencia sobre nós, mas nós somos responsável por nós mesmo”. O Menestrel – William Shakespeare.

    Responder
  • Adriana Vieira de Souza Santos  13 de outubro de 2017 em 23:21

    Os gregos conceituam o tempo de três formas: Khronos (tempo contado), Aiôn (eternidade) e Kairós (oportunidade).
    O Kairós expressa o lugar, momento onde as coisas estão acontecendo e a intensidade vivida. Aquele tempo que torna inesquecível cada segundo exatamente pela forma, maneira, valor que se da ao usufluí-lo, com a conciência de que pode ser ÚNICO.
    As anciedades, ou, ILUSÔES que nos permeiam na acelerada vida, nos faz refletir quanto à posição de reféns do nosso próprio tempo onde deixamos pra traz exatamente aquilo que nos importa.
    “Ninguém é imortal”…se vivêssemos essa idéia, seria GRANDE as mudanças em nós e ao outro!

    Responder
  • Camila Dornelas  14 de outubro de 2017 em 00:11

    “Tudo flui… nenhum homem pode banhar-se no mesmo rio por duas vezes, porque nem o homem, nem a água do rio serão os mesmos”
    Heráclito

    Tudo flui e segue seu ciclo natural…
    O mundo, um grande vendedor de ilusões: Aparente juventude “eterna” ante a iminente morte…Pra quê? A natureza nos ensina que há início e fim em tudo, posto que é vida. Por isso, estações, tempos, estágios, degradação, morte.
    “Eliminar as lutas e as contradições é extinguir a realidade, evitá-las é esquecer a origem de tudo.
    A luz só existe porque temos o escuro.
    A alegria, pela tristeza.
    O som, pelo silêncio.”
    https://reflexoescorporativas.wordpress.com/2009/02/27/heraclito-e-a-lideranca

    Se vivemos aprisionados? Que seja por ideais, um legado!

    Responder
  • Eduardo Torezani  14 de outubro de 2017 em 00:41

    Re-significar, repensar, abrir a mente e libertar-se do inútil, da medianidade e do que é ordinário são opções sempre a porta no tempo presente. VIver excessivamente no futuro ou excessivamente no passado não são tão ruins quanto não fazer do presente um presente de verdade. Aí a questão ainda mais desastrosa é que, quando o futuro se tornar presente, o passado será observado como um presente nunca desfrutado na sua máxima possibilidade, com a intensidade que foi possível. No final da vida, ninguém gostaria de segurar a chave do carro e nem a chave da casa na mão e sim, a mão de quem a vida inteira fez a vida teve importância para nós. Que nos lembremos de plantar isso a cada dia.
    Eduardo Torezani. 1o Periodo Psicologia. Faculdade Europeia de VItoria

    Responder
  • Vanessa Augusto de Deus  14 de outubro de 2017 em 12:21

    Um vídeo envolvente, que nos leva a pensar sobre o hoje, o agora. Nos leva a refletir o quanto é importante valorizar o tempo com nossa família e amigos, pois a vida passa rápido demais e podemos não ter tempo pra dizer o quanto são especiais para nós. Neste mundo veloz, ter momentos de descontração, sorrir, ter um bom “bate papo” com amigos e familiares, são como recarregar as baterias do corpo e da alma, pois revigora a saúde e a alegria de viver. Vamos desacelerar, rever valores e reorganizar nosso tempo, e dar prioridade e a devida atenção a quem realmente faz toda diferença em nossas vidas.

    Responder
  • Nathalia Ribeiro Pelegrino  14 de outubro de 2017 em 13:48

    Muitas vezes não podemos nos expressar como queremos por nos prender ao que os outros vão ou não achar.Por isso devemos aproveitar bastante o tempo no qual nos foi dado vivendo sempre o melhor e aproveitando bastante a vida.

    Responder
  • Lucineudo batista  15 de outubro de 2017 em 11:45

    Se pararmos para pensar na vida,realmente estamos vivendo de forma errada em que não sabemos aproveitar tudo aquilo que a vida nos oferece ao lado de pessoas que realmente amamos.As vezes esquecemos que somos mortal, e que tudo nesse mundo e passageiro.Por isso vamos viver cada dia sem desperdiçar o tempo que e nos concedido.

    Responder
  • Fernanda Neitzel Cypreste  15 de outubro de 2017 em 19:11

    Excelente vídeo, nos leva a refletir sobre a vida. Perdemos tempo remoendo coisas do passado não devemos ficar presos a esse passado que trás tanta magoa, temos mesmo é que aproveitar cada minuto de vida para sermos felizes. Penso que devemos mesmo é encarar a vida com mais leveza porque ódio e rancor não nos leva a lugar algum.

    Responder
  • ADRIANO PIRES  15 de outubro de 2017 em 20:42

    de certa forma sim ,vivemos em algumas prisoes da vida, nao que nao possamos sair delas ,muitas das vezes somos nos mesmos que cedemos à essas prisoes , quando afetados por por uma doenca ou ate mesmo por medo de alguma coisa que nos aconteceu no passado, isso gera medo ou frustaçao tornando prisoes por um periodo na vida das pessoas.

    Responder
  • Victor Marianelli  17 de outubro de 2017 em 00:25

    Estava eu refletindo a alguns dias sobre o tempo e as questões futuras , isso me fez chegar a uma conclusão muito interessante. Vivemos sempre preocupados com nosso futuro e como queremos estar quando ele chegar, acabamos esquecendo de um simples detalhe, quando o futuro chegar ele sera o presente ,ou seja, nunca viveremos o futuro e sim o presente.
    Quando o amanhã chegar. Não sera amanhã! Sera hoje! Agora tenho a luz do entendimento sobre a seguinte frase: Viva o hoje como se não houvesse amanhã. Hoje cursando a faculdade de Psicologia entendo que cada dia que se passa é um passo dado , um processo continuo de aprimoramento e se eu deixar para caminha no futuro, nunca caminharei. Então viva hoje, dance hoje, corra hoje, trabalhe, estude, de valor as pessoas que estão ao seu lado hoje. Porque se você deixar pra amanhã, o amanhã nunca chegará.

    Responder
  • Vanda Nolasco Sepulcro  17 de outubro de 2017 em 23:18

    muitas vezes ficamos presos ao passado,remoendo coisas que nos fez mal,que passou já foi,acabamos nem percebendo o que o presente estar nos oferecendo um futuro cheios de sonhos , de vida,então vivemos sempre olhando para o alvo,com esperança de um futuro melhor.

    Responder
  • Andressa Almeida de Amorim  18 de outubro de 2017 em 09:49

    Vivemos sim aprisionados, mas por coisas fúteis e que no fim das contas não tem o menor valor! Vivemos aprisionados ao status, ao dinheiro, ao padrão de beleza que a sociedade estabelece a cada segundo, e nos esquecemos de viver de verdade, de dizer o quanto as pessoas ao nosso redor são importantes. Nos esquecemos de como é bom se sentar e ouvir as histórias do outro, de conversar sobre coisas simples, mas que nos preenchem.
    Precisamos urgentemente nos retirar desse mar de rotinas e abrigaçoes, que nos afogam e valorizar quem amamos!

    Responder
  • Renilda Felicio Leonidio Silva  18 de outubro de 2017 em 11:56

    Esse vídeo nos faz refletir também sobre o tempo que temos aqui na terra.tudo passa muito rápido e não valorizamos o nosso tempo e a vida que Deus nos deu.Vivemos uma correria grande e não percebemos que quando morrermos não levaremos nada.Trabalhamos muito para Ter,ter dinheiro,carro novo,roupas caras e tantas coisas e as vezes esquecemos de ser,de ser feliz .Estamos aprisionadas na busca de bens materiais ,de beleza de sucesso.

    Responder
  • Suammer forrechi  18 de outubro de 2017 em 13:50

    Sim vivemos em um mundo onde somos aprisionados por coisas até mesmo sem importância e estamos presos por muitas vezes até sem saber mas não percebemos que pode ser no simples fato de não sermos felizes com nós mesmos mas achamos a felicidade em outros porque o que conta não é o que levamos dessa terra mas sim o que deixamos .

    Responder
  • Losangela Aparecida da silva  18 de outubro de 2017 em 19:21

    vivemos em um mundo onde somos aprisionados,por coisas do nosso cotídiano,e nossas concepções,regras,imposições e por suposições,coisas ate de pequena importância.podemos esta presas no fato de não sermos felizes com nós mesmo, podemos sair desta prisão quando deixamos coisas que nós deixa afadigada,e coisas de pequena importância de lado,e buscamos viver livre,e dar mais valor as coisas que nos faz bem,seja a liberdade de sentir e saber por que?por que tudo que sentimos é intransfeíveli e não depende de mais nada,e nem ninguém,alem daquilo que somos e aquilo que temos dentro de nós.

    Responder
  • Vanessa Câmara  18 de outubro de 2017 em 23:27

    Muitas das vezes nos deixamos envolver por coisas tão pequenas, tão insignificantes, e perdemos o tempo de amar, de apreciar momentos que são únicos com nossos pais, ou até mesmo com amigos queridos, não nos damos conta que cada momento é único, que cada minuto é menos um minuto.

    Responder
  • Anna caroliny campos  19 de outubro de 2017 em 00:30

    O vídeo acima abre bastante nossos olhos, pois com a correria diária, com tantas coisas para se fazer, as vezes acabamos deixando coisas importantes para depois, sem levar em consideração que talvez não exista este depois. Pois o tempo passa muito rápido e infelizmente com o forçado capitalismo, as pessoas estão dando mais valor ao dinheiro, gastando seu tempo acumulando riquezas e esquecendo do mais importante: as pessoas que amamos. Por isso, é de suma importância que saibamos ” viver”, dando importância todos os dias a quem realmente nos importa.

    Responder
  • Jeander Nunes Dutra  19 de outubro de 2017 em 01:29

    O vídeo nos leva a Refletir nas atitudes que estamos tendo com o próximo,e que temos tais atitudes porque temos uma ilusão que elas nunca irão embora. Uma triste realidade que vivemos e só damos valor para Amizades, Familiares e até mesmo para relacionamentos quando os perdemos! Uma coisa que sempre falo e ouço e nunca parei para refletir é o que fala no início do vídeo “parabéns por mais um ano de vida”, e que na verdade é menos um dia. Devemos valorizar nosso tempo com o que realmente tem e merece ser valorizado e deixar de sermos tão mesquinhos e achar que “o mundo gira ao nosso redor”.

    Responder
  • Jamille R. Zeferino Waiandt  19 de outubro de 2017 em 07:57

    De fato atualmente muito são os desejos que são estimulados a nós a cada dia e uma certa percepção distorcida sobre nossa mortalidade (imortalidade) nos aprisiona a esses desejos e nos priva de vivermos os momentos presentes e desfrutar a vida, a natureza, os relacionamentos e o dia a dia com intensidade, por mais simples que ele seja ou se apresente pra nós. Assim poderemos reduzir consideravelmente o sentimento de arrependimento pelo que passou e por vezes, só percebemos depois que não dá mais para voltar atrás.

    Responder
  • denise silva januario  19 de outubro de 2017 em 11:41

    maior parte das pessoas vivem aprisionadas a outra sim, a casos que quando a pessoa se vai, o indivíduo cai em depressão e muitos ate morrem junto porque não consegue viver sem o outro.Fatos da vida ou circunstâncias que surgiram e não vamos conseguiir acompanhar o ritimo, dai vem a frustação por não ter feito ou realizado algo naquele período de tempo.
    Chegamos assim a uma conclusão que o mundo em que vivemos sempre estaremos aprisionados por alguma razão a uma causa ou motivo.

    Responder
  • Willian Vicente Zanotti  19 de outubro de 2017 em 12:59

    Acredito que se não vivemos constantemente, vivemos pelo menos parcialmente “aprisionados”, pois quem de nós seres humanos nunca esperou o melhor acontecer em certas ocasiões? Enquanto esperamos, outras oportunidades de vivencia ou experiência como; familiar, conjugal, profissional entre outras, oportunidades muitas vezes única, passam diante de nossos olhos e somos cegos onde deveríamos enxergar mais.

    Responder
  • Gislaine Estevo  19 de outubro de 2017 em 16:47

    Vídeo lindo… belas palavras!, enquanto eu assistia o vídeo me vi em um filme, aonde perdemos tanto tempo com coisas sem valor, em algo que muita vezes nos massacra só pra poder manter uma aparência pra pessoas, e isso é uma maneira de ser prisioneiro de nós mesmo. E aí agente se dá conta que a vida passou e deixamos de fazer muitas que realmente valiam a pena, mas enfim o que passa não se pode voltar atrás. Mas o que podemos fazer hoje isso sim, vai fazer diferença no amanhã.

    Responder
  • Lorraine Peres  24 de outubro de 2017 em 15:44

    Sim,vivemos aprisionados,vivemos esperando que o amanhã será melhor,que amanhã nos será deda uma nova oportunidade,amanhã a pessoa se arrependera e pedirá perdão.
    Deixamos de melhorar o hoje por que vivemos presos exatamente a que questão que temos o tempo que precisamos,que teremos o amanhã.
    Deixamos passar preciosas vivências por que estamos presos a perfeição,buscando a de forma incessante.
    Nos ligamos a pessoas como se dependessemos delas para respirar e deixamos passar que poderiam realmente nos fazer feliz.
    Devemos nos desvenciliar do amanhã e da o valor que o hoje merece.

    Responder
  • Cristiane Lourenço daSilva  24 de outubro de 2017 em 17:34

    Vivemos em um mundo onde somos aprisionados por coisas do nosso cotidiano,coisas até mesmo de pouca importância que não nos acrescenta em nada,mas podemos sair desta prisão no simples de ampliarmos a sabedoria e fazermos coisas onde sentimos livres, livres de alma.

    Responder
  • Hélida Scalfoni  24 de outubro de 2017 em 22:56

    Sempre achamos que dará tempo para todos os nossos planos e sonhos, achamos que podemos deixar tudo para depois, vamos nos acomodando a rotina do dia a dia, com isso não percebemos todas as belezas de viver, não apreciamos tudo que temos a nossa volta, não nos damos conta que podemos não ter tempo para no minimo sermos gratos, sermos relevantes de fato.

    Responder
  • Diego Afonso de Souza  25 de outubro de 2017 em 22:15

    Hoje em dia o que, na minha humilde opinião, mais “atrasa” a vida das pessoas é realmente a desvalorização dos momentos, oque devem ter mais ênfase, oque era pra ter mais foco, as pessoas não dão, mas, infelizmente, começam a dar valor para coisas que apenas esvaziam a sua alma e a sua mente cada vez mais e mais, Deus, para mim, é o ÚNICO ser que nos preenche, o nosso “querer”, o nosso “ai eu quero ter mais”,”isso não me satisfaz”, nos deixa cada vez mais vazios, então somente um ser infinito para preencher a nossa vontade, nossos desejos infinitos

    Responder
  • ALESSAMDRA BOF  6 de novembro de 2017 em 15:51

    Vivemos aprisionados chegar ao fim da vida e nelas estamos presos toda a nossa busca do prazer e fuga da dor. Vivemos de arrependimentos e olhar para trás, que a vida corre como um rio cujas as águas não retornam.

    Responder
  • Christiany Saúde  7 de novembro de 2017 em 22:56

    Vivemos aprisionados pelo tempo ou pela falta dele. Vivemos aprisionados por leis e regras, por imposições, por suposições, mesmo sendo livres. A liberdade é relativa, porque somos livres até certo ponto. Talvez a maior – ou a única – liberdade que temos, seja a liberdade de sentir. E sabe por quê? Porque tudo que sentimos é pessoal e intransferível e não depende de mais nada, além daquilo que somos e daquilo que temos dentro de nós. O resto é utopia.”
    A Liberdade de Sentir aliada a Liberdade de Pensamento. Os nossos pensamentos também são pessoais e intransferíveis e conseguem ser mais livres do que os nossos sentimentos.

    Responder
  • Sablina Fernandes Rodrigues Coelho  16 de novembro de 2017 em 21:13

    A vida é um conto ligeiro. Que bom seria se nós soubéssemos viver de forma saudável e agradável. Estamos tão presos a nossa própria ilusão que muitas vezes perdemos oportunidades maravilhosa. Cada hora é decisiva, precisamos nos render aos pés do Senhor e viver conforme Ele nos ensinou.

    Responder
  • Marcia Miranda Gonçalves de Sousa Resende  18 de novembro de 2017 em 20:09

    De fato estamos presos em uma sociedade movida de aparências e status, na qual os sentimentos não devem ser valorizados e nem mostrados, e a ilusão é o que conforta, porque a verdade doí, como diz Platão no mito da caverna, em que os indivíduos ficavam vivendo fora da realidade, observando imagens projetadas por estatuas, os indivíduos contemporâneos estão acorrentados aos status e estão vivendo uma realidade que por muitas vezes não é real. Deixando por muitas vezes a ilusão tomar conta da realidade, colocando em cima do outro a própria felicidade e a própria vida, sendo por consequência pessoas frustadas que não sabem lidar com as próprias escolhas e com o próprio tempo e nem com os próprios sentimentos.

    Responder
  • Geovanina muraro saldanha  18 de novembro de 2017 em 22:26

    VÍDEO, formidável, o qual nos leva a refletir realmente sobre a importância das coisas e pessoas importantes e valiosas que passam em nossas vidas. Nossa vida é como uma estação de trem e em cada vagão nos encontramos com pessoas por um determinado tempo e que as mesma em uma outra estação desce e se vai, e nós continuamos a viagem sem ela. Por isso precisamos aprender a valorizar a cada instante as coisas realmente importantes e reais, deixando nossas mesquinharias de lado e agradecer a Deus por tudo. Mesmo o que nos deixa tristes ou pelos problemas que passamos, pois tudo faz parte de um crescimento necessário para evolução do nosso espírito. Tudo faz parte de algo melhor.

    Responder
  • Gabriele Oldenburg  20 de novembro de 2017 em 22:58

    Com certeza a vida não é feita só de sofrimentos e aprisionamentos, mas eles são mais frequentes do que imaginamos. Alguns são pequenos e repetitivos e fazem da gente pessoas amargas e sombrias. Outros são raros, mas são como um terremoto, marcam de forma profunda, fazem perder o rumo, paralisam, doem muito e queimam para sempre. E todos eles influenciam de forma decisiva nos caminhos que tomamos na vida.
    Somos tão eficientes em criar, que fomos aprisionados nesse sistema de medo, nessa matrix informacional de ilusões PARA MANTER aqueles que NÃO possuem tamanha habilidade de criação. Isso define a escravidão que vivemos.

    Responder
  • Cristiane Pereira Oliozi Santos  6 de dezembro de 2017 em 16:20

    A simplicidade da vida e o que a cerca é geralmente complicada por nós que a vivemos. Damos importância e valor a situações que são apresentadas e impostas por terceiros, e, por isso mesmo tem grandes chances de frustrar as nossas expectativas e idealizações. Compreeender que as diferenças são necessárias, que o diferente náo é pior ou melhor, somente diferente. Uma vida mais leve requer maturidade e sabeodria para não nos deixamos sucumbir pelos julgamentos, críticas e negatividades impostas pelos outros.

    Responder
  • larissa sandre  15 de junho de 2018 em 10:28

    Realmente vivemos aprisionados a varias coisas ao longo de nossas vidas, vivemos presos a sentimentos de mágoas, rancor, duvidas, traições, enganos,….
    Cabe a cada ser humano determinar se quer continuar nessa prisão ou se libertar dela, por mais difícil que seja limpar seu coração de todos os sentimentos negativos, sempre será a melhor opção para viver bem.
    Ter a capacidade de enxergar a vida e viver ela de forma leve, torna tudo ao seu redor mais bonito. È simples, peça a deus para lhe mostrar o que precisa mudar.

    Responder
  • Sandra Rose Falcao Vidal  16 de junho de 2018 em 10:54

    É fato que deveríamos mesmo repensar nossas atitudes e pensamentos. O tempo passa rápido, as oportunidades que tanto esperamos passam a nossa frente e estamos aprisionados em varias coisas que não nos levam a lugar algum , a não ser ao fracasso pessoal e profissional. É preciso determinaçao, fé, foco, força, dissernimento, para conquistar um espaço fertil em diferentes situações da vida, e nao se prender a coisas futeis e sem valor.

    Responder
  • Bruna Holanda  21 de junho de 2018 em 16:27

    O vídeo passa uma mensagem linda sobre o tempo da vida e com o que realmente devemos nos preocupar, a final, a vida é curta e vivemos como se fossemos estar presente nesse ambiente para sempre, nós tornamos imortais por nós mesmos e esquecemos que não somos de fato, viver é realmente um dom agradecível!!

    Responder
  • elealza alves ofrazio  23 de junho de 2018 em 14:42

    vivemos e morremos muitas vezes ao longo desse breve momentos que achamos de vida, portanto não vale a pena ficarmos prisionados por coisas banais, em bater sempre na mesma tecla, se sabemos não vai ter futuro, portanto pense em coisas boas, tenha sempre por dentro de vc força de vontade e não deixa a esperança morrer pois é ela que nus ajuda a seguir nossa caminhada,pois a vida é passageira, e ame a deus primeiramente sobre todas as coisas pois é ele que nus da o folégo de vida.

    Responder
  • Cristiane Araujo Coutinho Gil  24 de junho de 2018 em 12:45

    A vida é uma dádiva, uma oportunidade. E quando vivemos um dia de cada vez, da melhor forma possível, podendo dar valor a coisas que normalmente passam de forma imperceptíveis, temos um dia a menos de vida, a cada dia. Porém, temos um dia vivido.
    Quem já sentiu fome (aquela de ficar dias sem comer), passa a saborear muito mais cada sabor.
    Quem já sentiu sede (de ter os lábios rachados por desidratação), sabe apreciar cada gole d’agua.
    Quem já esteve a beira da morte, normalmente olha a oportunidade de cada dia com novas perspectivas. Se observa paisagens, sabores, cheiros, como nunca antes… isso porque passamos a entender o valor e oportunidade única que há em tudo isso. E descobrimos que o presente é um presente. E que a vida é um bem a ser apreciado.

    Responder
  • Edileuza Santos Pessini  27 de junho de 2018 em 09:36

    Atualmente, vivemos dias bem competitivos, todos desejam vencer em suas atividades do dia a dia e querem receber o destaque que julgam merecer, mas a vida e curta demais, para ficarmos preocupados em busca de oportunidade por meio da excelência. O bom e viver despreocupado bem com todos e não fica pensando em ser o melhor, Deus fez a vida para nos viver, viver bem com todos e com nós mesmo e para nos capacitar em ajuda os outros pois é a melhor coisa que um individuo poderia fazer, fazer o bem sem olhar a quem…

    Responder
  • Irone paixão  27 de junho de 2018 em 18:51

    Realmente muitas vezes, vivemos aprisionados por tantas coisas que nao sao tao importantes em nossa vida! Vivemos aprisionados por certos hábitos, por alguns sentimentos, por leis , por regras etc. Mas esquecemos que estamos nesse mundo de passagem, entao porque nao viver e aproveitar as oportunidades com prioridades importantes em nossa vida, como Família nosso bem maior! Nossos amigos, bons livros que nos tras conhecimento etc. A vida é curta demais para ser desperdiçada com coisas inúteis. Pois a vida é um grande presente de Deus, que possamos viver da melhor maneira possível a cada segundo, pois nao sabemos quando vamos embora dessa terra.

    Responder
  • jeferson  30 de junho de 2018 em 18:24

    vivemos aprisionados pelo simples fato de aceita oque a midia que enfiar de goela abaixo oque ela quer,e vivemos tao pouco tempo que ficamos aprisionados com coisas que não são importante.e não podemos aceitar oque nos deparamos no dia dia que encontramos na nossa sociedade de hoje.e deixando de realmente de desfruta da vida por ter pensamento aprisionados,então não deixa de ser aprisionar desfrute da vida porque passa muito rápido . não enter na regra na lei .faça suas próprias leis e suas regras. e viva ,viva a vida …

    Responder
  • Andréia Baptista Falcão  2 de julho de 2018 em 13:44

    Por não ter a ilusão da imortalidade…
    Quero aproveitar cada momento com pessoas que amo e que tenham significado em minha existência.
    Quero desfrutar dos prazeres de sentir (visual, auditivo, gustativo, olfativo, tátil).
    Quero estudar, aprender, ter conhecimento e sabedoria, para facilitar a minha vida e fazer essa sociedade melhor.
    Quero exercer uma atividade profissional que me realize enquanto ser humano e ajude as demais pessoas que me rodeiam.
    Quero cuidar do meu corpo, seja na alimentação, no esporte, na estética.
    Quero relacionamentos saudáveis, com pessoas que me acrescente coisas boas e valiosas e que eu possa retribuir da mesma forma.
    Quero agradecer esse Deus grandioso e misericordioso a oportunidade de estar nesse mundo.
    Enfim, por ser mortal, quero sentir essa maravilha que é viver na totalidade, apesar dos problemas e dificuldades.

    Responder
  • Rafael Gomes  2 de julho de 2018 em 15:43

    Vivemos em uma sociedade que a todo tempo valoriza o que não tem valor no ser humano, como posição social, status etc…. Necessitamos buscar o melhor de nós em nós mesmos fazendo uma análise de nossas vidas, a maneira que estamos vivendo em que estamos investindo nosso tempo. As esperanças amenizam um tanto dos desprazeres do dia a dia e nos faz acomodar e deixar para depois os nossos investimentos afetivos aguardando o momento que virá. O tempo de espera muitas vezes nos faz perder ricas oportunidades de olhar e aproveitar bem as riquezas que estão a nossa volta. Vivemos presos a sentimentos, bens materiais, e esquecemos de viver para nós mesmos, para nossas famílias. Deveríamos viver cada dia como se fosse único.

    Responder
  • Elcimara Ferraz  2 de julho de 2018 em 17:34

    Vivemos aprisionados em nossa insegurança, nossos medos, alienação, angustias e traumas. E devido a isso esquecemos o hoje, o agora, a finitude de nossas vidas. Somos prisioneiros de nós mesmos, de nossos medos, e com isso deixamos de valorizar os momentos e viver a vida de forma plena e tranquila.

    Responder
  • Thayná de Souza  3 de julho de 2018 em 13:22

    Realmente vivemos aprisionados, muitas vezes ficamos presos ao passado, remoendo coisas que nos fez mal, que passou e já foi, acabamos nem percebendo o que o presente estar nos oferecendo um futuro cheios de sonhos, de vida, então vivemos sempre olhando para o alvo com esperança de um futuro melhor. Vivemos a ilusão da Imortalidade, achando que o fim nunca irá chegar e nos apegamos a momentos, á coisas e até mesmo bens materiais, sem perceber que iremos dessa vida para outra, e tudo isso ficará pra trás.

    Responder
  • Wermenson S Brito  3 de julho de 2018 em 14:21

    Vivemos aprisionados a algo que não pertence perpetuamente e se paramos para refletir dói saber que a vida passa como uma viajem um pouco mais demorada, somos apenas turistas então devemos aproveitar cada momento e saber lidar com as situações, aprender a deixar ir e especialmente agradecer pelo prazer de estar vivo.

    Responder
  • Maria José da Silva Oliveira  3 de julho de 2018 em 17:35

    Temos costume de deixar tudo para amanhã, mas o amanhã pode não chegar. A maior parte de nossas vidas passamos dando importância para coisas que não nos acrescentam em nada, ou até mesmo imaginando coisas que poderiam acontecer, fazendo assim com esquecemos das pessoas ao nosso redor, das coisas simples, do afeto, de agradecer a Deus por mais um dia em que acordados vivos e com saúde. Cada dia que passa, é um dia a menos em nossa vida, não podemos consertar o tempo perdido, mas podemos aproveitar o pouco que nos resta e valorizar mais as coisas boas e simples que estão ao nosso redor.

    Responder
  • laudiceia de souza ramaldes leal  4 de julho de 2018 em 00:46

    Nada e por acaso, tudo e correspondente as nossas atitude, o tempo que passa não volta. Devemos viver o momento presente, o aqui e agora, não podemos prever nosso futuro, temos que viver um dia de cada vez com objetivo concreto. Devemos amar mais, realizar sonhos, ter metas e dar mais importância aos bons momentos, as amizades e viva intensamente cada dia como se este fosse o ultimo.

    Responder
  • Thalia Gomes  4 de julho de 2018 em 01:36

    Uma ótima reflexão! Realmente nós temos uma ilusão de imortalidade, ficamos presos a coisas que aconteceram no passado ou no que podem vir a acontecer, não vivemos o presente que é o que está acontecendo ou o que pode acontecer na nossa vida agora, hoje.
    Não damos importância as pessoas e as relações que temos, elas geralmente só são lembradas depois que as pessoas partem e as relações vão se desfazendo.
    Precisamos aproveitar o aqui e o agora e termos consciência de que o amanhã pode nem chegar, então, se tivermos que dizer que amamos alguém, devemos falar assim que a vontade surgir, se precisarmos tomar uma atitude em relação a alguma situação, devemos agir e não esperar o tempo passar. Pois o tempo realmente passa e o arrependimento por ter deixado de fazer ou falar algo, é cruel. Precisamos dar valor ao que temos hoje e devemos agir hoje e não deixar para depois, pois o depois nem sempre chega!

    Responder
  • Valesca Amaro Gomes  4 de julho de 2018 em 11:01

    Vivemos em um mundo onde somos aprisionados por coisas do nosso cotidiano, coisas até mesmo de pouca importância. Estamos presos por muitas vezes sem nem sabermos. Não ouvimos a nossa alma gritar. Podemos estar presos no simples fato de não sermos felizes com nós mesmo, mas achando a felicidade na felicidade de outros. Podemos sair desta prisão no simples fato de dançarmos, ampliarmos a sabedoria e fazermos coisas onde nos sentimos livres, livres de alma.

    Responder
  • ADSON ROBERTO  4 de julho de 2018 em 14:30

    Este video mostra como estamos aprisionados dentro de nós mesmos cheios da nossa razão. Esquecemos que vivemos em um mundo habitado por seres vivos e humanos que também sentem as mesmas emoções. Damos tanta importância a nós mesmos que acabamos nos tornando escravos do tempo, mas de uma forma negativa, estamos contando minutos para realizações pessoais, conquistas profissionais, não que estas não sejam importantes, mas é que esquecemos de valorizar as coisas simples.

    Responder
  • Eliane Torezani  4 de julho de 2018 em 15:01

    Começamos a morrer no dia em que nascemos…
    A vida passa muito rápido e deixamos tudo para viver amanhã sendo que o melhor da vida é o hoje…
    Há quem trabalha pelo conforto da aposentadoria tranquila,e esquece de viver a juventude com a familia,filhos,amigos e muitas vezes nem chegam a se aposentar… o fim chega antes.
    Viver e desfrutar com responsabilidade os prazeres do hoje…
    Porque deixar pra ser feliz amanhã? Pode ser que ele não chegue!

    Responder
  • Estevão Barboza  4 de julho de 2018 em 17:17

    É uma triste realidade a maneira com que nós temos vivido nossas vidas, vada dia mais exaustos e negligentes com a riqueza que é a nossa vida. Temos vivido essa viagem como se fossemos ter sempre mais tempo amanhã, sempre vamos empurrando as coisas pra baixo do tapete, e cada vez menos se importando e analisando detalhes tão pequenos e preciosos de cada momento vivido.

    Responder
  • clislaine oliveira  4 de julho de 2018 em 18:39

    Vivemos em um mundo onde somos aprisionados por coisas do nosso cotidiano, coisas até mesmo de pouca importância. Estamos presos por muitas vezes sem nem sabermos. Ainda mais na era digital ao qual um like vale mais que um abraço.

    Responder
  • Yasmim Carvalho  4 de julho de 2018 em 23:10

    Eu sinceramente queria dizer que o senhor do vídeo está errado, é que acho banal suas falas e especulações sobre o modo que vivemos. Mas ele está correto! Estamos sempre aprisionados nas nossas rotinas cotidianas, damos mais valor a bens materiais conquistados por momentos do que a bens emocionais, que ao meu ver, são acúmulos de maravilhosas lembranças carregadas de ótimos sentimentos referente a momentos inesquecíveis ao lado de pessoas que amamos. Esse vídeo me trouxe a uma reflexão sadia. Irei seguir os conselhos citados pelo palestrante, fazera bem para mim, para quem está ao meu redor. Servirei de exemplo para outras pessoas quando me perguntarem o motivo de eu estar vivendo “melhor” do que antes. Agradecida, ótimo vídeo!!

    Responder
  • Ruimar brito dos reis  4 de julho de 2018 em 23:14

    ” Imortalidade (ou vida eterna) é o conceito, até o presente momento, de viver como uma forma física ou espiritual durante um comprimento infinito ou inconcebitivelmente vasto tempo. ( fonte da vida eterna em clevelando Ohio).
    Ilusão de imortalidade, tudo se passa ” tudo tem seu tempo debaixo do sol;(….) tempo pra nascer tempo pra crescer tempo pra sofre tempo pra chorar tempo pra morrer(…..) ( Bìblia sagrada livro de Eclesiastes).
    Devemos a cada dia e cada minuto a dar valor e priorizar aguiilo que tem de melhor em nossas vida,da valor a natureza da valor a familia da valor a vida

    Responder
  • Raiane Pereira  5 de julho de 2018 em 12:14

    Vivemos muito tempo aprisionados sim.
    Por medo, angustia, magua.
    Por meio das terapias conseguimos nos libertar disso, mas sao poucas pessoas que procuram por essa ajuda, enquanto isso, ficam angustiadas, isoladas podendo gerar ate depressão.

    Responder

Deixe um comentário

Por favor, insira seu nome. Por favor, indique um endereço de email válido. Por favor, indique uma mensagem.