Cerca de 80% de pessoas apresentando depressão, apresentam elevada atividade do eixo hipotálamo-hipofise-adrenal, com hipersecreção de cortisol.SÍNDROME DE CUSHING 2

A síndrome de Cushing, ou hipercortisolismo, decorre justamente do aumento da secreção do ACTH, hipofisário ou ectópico, ou, de uma alta produção adrenal, podendo evidenciar outras manifestações além dessas.

Geralmente, o diagnóstico é difícil, mas a obesidade súbita, envolvendo alteração facial, do pescoço, tronco e abdome é o sinal mais comum. Nas crianças, a obesidade é geralmente generalizada no seu corpinho inteiro e está acompanhada, quase sempre, de certa diminuição no ritmo do crescimento.

São comuns as equimoses espontâneas e estrias violáceas maiores que tem no abdome ou extremidades proximas. Poderá ocorrer a osteoporose com dores ósseas e presenças de hiperpigmentação cutânea.

Sintomas psicológicos ou psiquiátricos como ansiedade, depressão, irritabilidades, ataques de pânico, certa tendência paranóica, costuma acompanhar esse quadro. É comum vermos crianças tendo infecções constantes, pois há a inibição da síntese das citocinas pela ação corticoide, abrindo espaços bacterianos, baixa drástica da imunidade.

Ao se perceber sintomas desse tipo, o profissional em Educação, e Psicopedagogia, deverá ter o cuidado de encaminhar o paciente/aluno para um exame detalhado com possibilidades de tratamento médico, além do psicológico e psicopedagógico, pois o tratamento implica em parada de usos de corticoides, e estes não podem ser feitos de forma brusca ou sem acompanhamento.

Há casos de carcinomas adrenais que preconizam o imediato tratamento com cirurgias especializadas. Uma das fontes do Cushing, pode ser tumor na pituitária, glândula mestra, dependente do adrenocorticotrófico, ACTH, e esses são mais comuns no sexo feminino. Queixas dos pais sobre a urina noturna abundante, aliada a outros sintomas específicos do Cushing, supõe pronta intervenção aconselhadora familiar.

Publicação sugerida pelo autor.

12 Comentários Respondidos

  • Joselândia de Almeida Barbosa  6 de junho de 2017 em 16:47

    Geralmente o diagnostico é difícil, mas a obesidade súbita, envolvendo alteração facial, do pescoço, trono e abdome, é o sinal mais comum. Ao se perceber sintomas desse tipo, o profissional em educação, e psicopedagogia, devera ter o cuidado de encaminhar o paciente/aluno para um exame detalhado.

    Responder
  • Tania Regina Francisco  7 de junho de 2017 em 21:16

    É uma doença provocada pela alta concentração no corpo de hormônio cortisal , conhecido também como o hormônio de estresse. Essa síndrome è contentemente relacionada ao armazenamento de gordura e á perda de massa muscular, ela pode também incluir aumento rápido do peso e acúmulo de gordura na região abdominal e no rosto, sendo que as pernas e os braços geralmente são finos, é uma síndrome que tem cura e podem ser alcançada atravès da iliminacão da causa da doenças , portanto è necessário fazer uma tratamento específico.

    Responder
  • Claudia Santos Coutinho  8 de junho de 2017 em 10:21

    Alguns sinais apresentados pelos sujeitos, como, aumento de peso, no pescoço, no tronco, podem indicar a existência desta síndrome.
    Crianças que sofrem desta síndrome podem desenvolver quadros depressivos, baixa autoestima, dificuldades de aprendizado, entre outras. A observação em casa e pelos professores deve ser constante para que haja atentimento e tratamentos adequados, visando a qualidade e bem estar dos alunos.

    Responder
  • Simone Cândida de Andrade  8 de junho de 2017 em 18:17

    Síndrome genética totalmente inevitável, mas, tratável. O indivíduo apresenta características físicas e comportamentais próprias da síndrome. Corpo docente deverá ficar a tentos à essas características, caso não haja diagnóstico, para o devido encaminhamento ao especialista e posterior tratamento.

    Responder
  • Rozineia Ferreira  8 de junho de 2017 em 23:33

    A síndrome de Cushting, conhecida também hipercortisolismo são um conjunto de sinais e sintomas que indicamo excesso de cortisona no sangue. Os sintomas apresentados por pacientes dessa síndrome são diversos, aumento de peso, depósito de gordura nas regiões do tronco e do pescoço entre outros.o diagnóstico pode ser feito com base no histórico clínico, testes hormonais, tomografia…O tratamento depende da causa.

    Responder
  • Eliana Azevedo Morellato Trancoso  8 de junho de 2017 em 23:38

    Essa síndrome geralmente, tem um diagnóstico difícil, mas alguns sintomas deixam bem claro: Rosto arredondado, aumento de peso na parte superior do corpo, hematomas, entre outros..
    Isso ocorre quando o organismo produz níveis altos de hormônios, denominado de cortisol, de forma anormal. Pode ocorrer por vários motivos, sendo o mais comum o uso excessivo de medicamentos corticosteroides.

    Responder
  • ELISÂNGELA OLIVEIRA LIMA  9 de junho de 2017 em 09:26

    a síndrome de Cushing é de difícil diagnostico, geralmente quando a família não tem orientação de profissionais para procurar um acompanhamento médico e iniciar o tratamento, a criança passa por diversos transtornos sem ser compreendida como: ansiedade,depressão,irritabilidades e outros transtornos decorrentes.

    Responder
  • Suênia Pádua  9 de junho de 2017 em 10:26

    Síndrome rara de difícil diagnóstico, que provoca alterações psicológicas e psiquiátricas podendo ocasionar depressão, ansiedade, irritabilidade e ataques de pânico, por exemplo. O cuidado e a observação devem ser intensos a fim de se evitarem problemas e consequências ainda maiores. A obesidade também é uma característica de quem possui a síndrome de Cushing, causando também baixa autoestima.

    Responder
  • Helenir de A. Bertoldo Buker  9 de junho de 2017 em 11:05

    Mais uma síndrome interessante de se ter conhecimento, pois pelo que pude entender do texto é uma condição caudada a níveis elevados de cortizol por um longo período, sendo assim, é importante a observação cautelosa em tratamentos de doença com medicamentos corticoides, ou na produção excessiva do hormônio pelo organismo.

    Responder
  • Evelyn de Amorim Bastos Azevedo  9 de junho de 2017 em 13:43

    A síndrome de Cushing possui um diagnostico difícil, mas a obesidade excessiva ajuda no diagnostico, geralmente pessoas com essa síndrome possuem irritabilidade, depressão e uma gula muito grande, isso por causa do grande nível de corticoide em seu organismo e também está ligada a tireoide glândula que deveria controlar parte desses sintomas. Em bebês é raro mas pode ocorrer quando as glândulas-supra renais libera uma quantidade excessiva de corticoide .
    As crianças com essa síndrome geralmente são bastante agressivas,possuem ataque de pânico,obesidade,infecções constantes os profissionais da educação quando observar isso é preciso chamar a família para começar um tratamento clinico e psicológico para garantir um futuro melhor e mais saudável possivel para essa criança. A Síndrome de Cushing é mais comum no sexo feminino.
    Consequentemente ajudará a desenvolver melhor o aprendizado.

    Responder
  • Leticia Ramos Rodrigues  9 de junho de 2017 em 20:07

    A síndrome de Cushing a criança passa por diversos transtornos sem ser compreendida como: ansiedade,depressão,irritabilidades e outros transtornos decorrentes. É uma síndrome de dicificil diagnostico.

    Responder
  • Augusto Manoel Ribeiro Junior  10 de junho de 2017 em 00:26

    Causada pelo aumento da produção de hormônios cortisol ou pela administração de hormônios glicocorticoides, a síndrome de Cushisng não é um dos diagnostico mais facies de identificação. Alguns do seus sintomas vão desde a obesidade centrípeta, fáceis de lua cheia, hirsutismo, hipertensão, hiperglicemia, estrias, acnes, infertilidade, fraqueza muscular e osteoporose. O tratamento será de acordo com a causa do distúrbio, certamente um bom acompanhamento profissionais médicos.

    Responder

Deixe um comentário

Por favor, insira seu nome. Por favor, indique um endereço de email válido. Por favor, indique uma mensagem.