O ser humano é um ser dinâmico, sempre em movimento e por isso pouco aderente ao estático. Curiosos por natureza, gosta de desafios, às vezes assume posições dicotômicas e opostas como o prazer e o medo diante de obstáculos a serem vencidos ou superados.
Os jogos são estimulantes significativos à natureza viva da criança e da aprendizagem. Na educação infantil costuma-se utilizar um conjunto de jogos que facilitem o desenvolver de diferentes habilidades motoras verbais, de raciocínio mental e de percepção visual.
Alguns tipos de brincadeiras podem ser feitas com pouco ou nenhum material, com baixo custo e curta duração, mas com altíssimo valor desenvolvimental. Exemplos dessas formas de brincar é a antiga Amarelinha, Jogos das pedrinhas ou Escravos de Jó, Corrida no saco, Pega maça, Jogo do bastão e outros. Hoje, muitos foram sendo desenvolvidos nas escolas novas como os de Adivinhação, Jogo de curiosidades ou interrogação, Viagem alfabética, Palavras encadeadas, jogos opostos, e outros tantos que não só ajudam habilidades verbais ou linguísticas, como adubam a rapidez mental e motriz, iniciativa no grupo, ativando a memória em vários ângulos e facilitando criatividades.

Publicação sugerida pelo autor.

Sem Comentários

Você pode postar o primeiro comentário.

Deixe um comentário

Por favor, insira seu nome. Por favor, indique um endereço de email válido. Por favor, indique uma mensagem.