Costuma ser contagiante a alegria do brincar que envolve as crianças a nossa volta. Brincando em casa, nas calçadas, nos parquinhos, no pátio da escola, entre outros espaços. E ficamos felizes por sua satisfação. Mas essa é uma oportunidade riquíssima de observação sobre cada um e seus estilos desenvolvimentais. Muitas crianças formam grupos, tem facilidades […]

Leia mais

O ser humano é um animal racional, mas antes de tudo é um ser dinâmico, sempre em movimento e por isso pouco aderente ao estático. Curiosos por natureza, gosta de desafios, às vezes assume posições dicotômicas e opostas como o prazer e o medo diante de obstáculos a serem vencidos ou superados. Desde os primeiros […]

Leia mais

O brincar, no campo desenvolvimental, é parte integrante da evolução humana, em todos os seus aspectos-fisico-anatomico-funcional, psico-afetivo-emocional, e socio-linguístico-cultural. A sabedoria da natureza divisível e integradora conseguiu reunir diferentes modalidades desenvolvimentais de forma integrante, ao mesmo tempo em que preservou a unicidade do organismo vivo em acoplagens. Tudo isso, entretanto, tem sido um processo dinâmico, […]

Leia mais

A integração do ser humano com o meio ambiente é estabelecida por seus processos dinâmicos e adaptativos e esses partem do corpo, onde o sistema nervoso tem a função primordial e organizadora. Ele controla, coordena às atividades mais complexas de funcionamento do corpo. Pelo sistema nervoso reconhecemos estímulos do meio, processamos e efetuamos respostas aos […]

Leia mais

Wallon, em seus estudos aperfeiçoados também considerava que essas implicações tônicas dos movimentos tenham estreita ligação com as emoções. A linguagem do corpo pode evidenciar alegria e dor, nossa autoestima, nossos medos, nossas certezas e defesas. O tônus alterado pode ser minimizando pela educação motora, com exercícios específicos e na clinica psicomotora com a escrita, […]

Leia mais

Raiva, medo, alegria, tristeza, são emoções primarias e nem sempre as crianças, mesmo cognitivamente saudáveis, conseguem lidar com elas de forma equilibrada, principalmente quando estímulos familiares e escolares não são saudáveis.

Leia mais

Ao contrário do que muitos pais e educadores pensam, o não aprendizado, na grande maioria das vezes, não é sinônimo de preguiça. É comum vermos crianças e adolescentes estigmatizados e culpados pelo insucesso nas atividades escolares. Sem muito critério, não nos atentamos que o baixo rendimento escolar pode ter sua causa em uma desordem com […]

Leia mais

A natureza do pensamento egocêntrico, característica da fase da primeira infância, nem sempre nos permite perceber a depressão infantil ou de fazer uma avaliação mais realista de uma situação de sofrimento. Toda criança enxerga a realidade numa perspectiva bem diversa daquela que vemos, inclusive a do terapeuta. Será preciso penetrar no mundo infantil para melhor […]

Leia mais